sábado, 2 de outubro de 2010

Lobby cristão e casamento gay


As igrejas gostariam de uma sociedade em que seja crime tudo o que, para elas, é pecado.

Em Maio passado, durante uma visita ao santuário de Fátima, o papa Bento 16 declarou que o aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexo estão entre os mais "insidiosos e perigosos desafios ao bem comum".
Atualmente, quase todas as igrejas cristãs (curiosamente alinhadas com as posições do papa) negociam seu apoio aos candidatos à presidência cobrando posições contra a descriminalização do aborto e contra o casamento gay.
Em 2000, segundo o censo, havia, no Brasil, 125 milhões de católicos, 26 milhões de evangélicos e 12 milhões de sem religião. É lógico que os principais candidatos inventem jeitos de ficar, quanto mais possível, em cima do muro -tentando satisfazer o lobby cristão, mas sem alienar totalmente as simpatias de laicos, agnósticos e livres pensadores (minoritários, mas bastante presentes entre os formadores de opinião).
Adoraria que as campanhas eleitorais fossem mais corajosas, menos preocupadas em não contrariar quem pensa diferente do candidato. Adoraria também que soubéssemos votar sem exigir que nosso candidato pense exatamente como nós. Mas não é esse meu tema de hoje.
Voltemos à declaração do papa, que junta aborto e casamento gay numa mesma condenação e, claro, tenta pressionar os poderes públicos, mundo afora. Para ele, o que é pecado para a igreja deve ser também crime para o Estado.
No fundo, com poucas exceções, as igrejas almejam um Estado confessional, ou seja, querem que o Estado seja regido por leis conformes às normas da religião que elas professam. De novo, as igrejas gostariam de uma sociedade em que seja crime tudo o que, para elas, é pecado: o sonho escondido de qualquer Roma é Teerã ou a Cabul do Talibã.
Há práticas sexuais que você julga escandalosas? Está difícil reprimir sua própria conduta? Nenhum problema, a polícia dos costumes vigiará para que ninguém se dedique ao sexo oral, ao sexo anal ou a transar com camisinha.
Para se defender contra esse pesadelo (que, ele sim, é um "insidioso e perigoso desafio ao bem comum"), em princípio, o Estado laico evita conceber e promulgar leis só porque elas satisfariam os preceitos de uma confissão qualquer. As leis do Estado laico tentam valer por sua racionalidade própria, sem a ajuda de deus algum e de igreja alguma.
Por exemplo, é proibido roubar e matar, mas essa proibição não é justificada pelo fato de que essas condutas são estigmatizadas nas tábuas dos dez mandamentos bíblicos. Para proibir furtos e assassinatos, não é preciso recorrer a Deus, basta notar que esses atos limitam brutalmente a liberdade do outro (o assaltado ou o assassinado).
Agora, imaginemos que você se oponha ao casamento gay invocando a santidade do matrimônio. Se você acha que o casamento é um sacramento divino que só pode ser selado entre um homem e uma mulher, você tem sorte, pois vive numa democracia laica e sua liberdade é total: você poderá não se casar nunca com uma pessoa do mesmo sexo. Ou seja, você poderá manter quanto quiser a santidade e a sacramentalidade de SEU casamento.
Acha pouca coisa? Pense bem: você poderia ser cidadão de uma teocracia gay, na qual o Estado lhe imporia de casar com alguém do mesmo sexo.
Argumento bizarro? Nem tanto: quem ambiciona impor sua moral privada como legislação pública deveria sempre pensar seriamente na hipótese de a legislação pública ser moldada por uma outra moral privada, diferente da dele.
Parêntese: Se você acha que essa história de casamento gay é sem relevância, visto que a união estável já é permitida etc., leia "Histórias de Amor num País sem Lei. A Homoafetividade Vista pelos Tribunais - Casos Reais", de Sylvia Amaral (editora Scortecci).
PS. Sobre a dobradinha sugerida pela declaração do papa: talvez, para o pontífice, aborto e casamento gay sejam unidos na mesma condenação por serem ambos consequências da fraqueza da carne (que, obstinadamente, quer gozar sem se reproduzir).
Mas, numa perspectiva laica, a questão do aborto e de sua descriminalização não tem como ser resolvida pelas mesmas considerações que acabo de fazer para o casamento gay. Ou seja, não há como dizer: se você for contra, não faça, mas deixe abortar quem for a favor. Vou voltar ao assunto, apresentando alguns dilemas que talvez nos ajudem a pensar. 

Contardo Calligaris . Publicado na Folha Ilustrada


Paulo Braccini
enfim! é o que tem pra hoje...

24 comentários:

  1. Querido amigo, a Igreja Católica, sempre se esconde atráz da hipocrisía, são contra o uso de camisinhas, preferem ver crianças morrendo de fome e contaminadas pela AIDS. Falam do casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas não falam dos padres pedófilos,aborto acho que é um assunto para quem vive a situação no momento, a mulher é dona de seu próprio corpo, para fazer o que melhor lhe aprouver, embora seja uma experiência muito dramática.Ainda bem que a Igreja hoje não tem o mesmo poder que tinha na Idade Média, senão estávamos todos perdidos. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

    ResponderExcluir
  2. eu falo e ngm me leva a serio: a politica brasileira ainda esa infestada de pessoas fortemente ligadas a religiao...
    as coisas so vao mudar o dia q brasileiro conseguir diferenciar uma coisa de outra!

    abraços
    voy

    ResponderExcluir
  3. Esse posicionamento xiita da igreja não me surpreende. Aliás, é histórica essa coisa de aterrorizar mundos e fundos com o temor às consequências do "pecado".

    Em pleno século 21 o que vemos é a inquisição funcionando a mil, atendendo a interesses que estão bem distantes do conforto espiritual que seria desejável.

    E, vamos combinar, com o descalabro dos casos de pedofilia cometidos por padres pipocando pelos quatro cantos do mundo, a igreja católica nem tem moral pra condenar mais nada, nao é não?

    Excelente texto!

    Beijoca!

    ResponderExcluir
  4. Sinto muito, mas fuck all of this!
    Meu querido, desejo-te um Bom Fim de Semana e todo amor que mereces,

    Um poema um tanto místico. Tanto, tanto.

    Teu nome

    Eu queria dizer em palavras o meu sentimento.

    Queria falar coisas do meu coração.

    Coisas do momento,

    Que não tem lógica ou razão.

    Que sejam somente palavras,

    Mas que expressem minha emoção;

    O meu sentimento, a minha paixão;

    Todo meu amor, minha obstinação.

    Mas busquei palavras dentro de mim,

    No meu coração...

    E nele encontrei apenas teu nome...


    @ Renata Cordeiro

    Beijo, Paulinho*

    ResponderExcluir
  5. Quando o Brasil (desatualizado) vai permitir o casamento gay?

    Resposta:

    -ACHO QUE NUNCA! :(

    ResponderExcluir
  6. Interessante isso.
    Esses dias mesmo o pastor Silas Malafaia mandou espalhar pela São Gonçalo dezenas de "autdoors" com frases um tanto preconceituosas (algo do tipo: "pelo respeito à familia, porque Deus criou o macho e a fêmea")

    Revoltante.

    ResponderExcluir
  7. O pior, é que muitos embarcam nessa canoa furada. E a bancada dos religiosos vai aumentando cada vez mais, tornando as coisas ainda mais difíceis. A manipulação é violenta e desumana.
    Bjux

    ResponderExcluir
  8. A César o que é de César, foi o que Jesus disse. Não é à toa que ele desceu o pau nos religiosos da época. Religião, como qualquer instituição, quer sempre poder. Deve ser porque eles não acreditam em poder divino algum, e têm de se garantir com o poder terreno mesmo. Em tempo, as igrejas cristãs alemãs endossaram o nazismo. Portanto, nenhuma surpresa a postura de direita dos "cristãos". Resta esperar que um dia os cristãos voltem a Cristo. Amém.

    ResponderExcluir
  9. Nós gays estamos sendo usados em uma guerra política que pode ser muito perigosa no futuro, a medida que o fundamentalismo religioso cresce no Brasil (e eu não entendo o porquê deste crescimento).

    É algo do tipo: político cristão não apóia gay. Se apóia, então não é cristão. Considere-se sem tantos milhões de votos...

    Resultado disso: políticos vaselinas em cima do muro e as leis igualitárias em total atraso neste país chinfrim...

    Ao invés dos mais de 19 milhões de gays (assumidos) no Brasil darem pinta nas paradas gays, deveriam era fazer uma revolução!

    ResponderExcluir
  10. Sabe o que eu penso sobre política e religião isso nunca vai mudar, vamos para o embrião do conceito católico, Deus, Edão e Eva, se mudar para Deus Adão e Adão ou mesmo Deus Eva e Eva, toda a igreja católica desmorona ...
    Então acho que para efeito de sobrevivência ele tem e deve manter essa posição .
    Mas vamos deixar claro, isso não é apoiado por mim alias sou ateu e odeio Religiões em geral , foi apenas uma analise de como eu vejo a igreja nesse contexto .

    Bjs e bom voto em branco

    Que eu vou participar da eleição da melhor cerveja ...akkakakkakak

    ResponderExcluir
  11. Questão complicada...
    Não sei o que é o certo ou errado no caso... Não acho que me cabe julgar... Mas creio que devemos ir na lei do amor... Amai vos uns aos outros. Seria simples isso se não fosse a coisa mais dificil do mundo!

    ResponderExcluir
  12. Quem acredita que o casamento é um sacramento, que case na Igreja! Quem acredita que o casamento é uma união civil e, que vale tanto para héteros como para gays, que casem no civil apenas. E que todos se respeitem!

    O mesmo vale para a questão das drogas. Sou católico, praticante, mas já fui mto criticado por fumar maconha e narguile. De acordo com a moral, o consumo, principalmente da maconha, é um pecado!
    Fumar cigarro de tabaco e tomar cerveja, ai não é pecado. Mas se vc fumar a erva - que é praticamente inofensiva a saúde- vc vai pro inferno!

    MAS Q SE FODA, DEFENDO A MACONHA MESMO, DOA A QUEM TIVER QUE DOER!

    fui

    ResponderExcluir
  13. Acho que o dia de amanhã está aí para isso, apesar que nem eu confio nas minhas escolhas políticas.

    Peixos.

    ResponderExcluir
  14. Oi meu querido, algumas palavras quanto a isso tudo:
    REVOLTA
    HIPOCRISIA
    MANIPULAÇÃO...e muitas outras que me fogem agora ao pensamento.
    E o pior que isso, pelo menos ao meu ver, nunca terá fim, ando descrente de tudo, tudo.

    Beijos, muitos.

    ResponderExcluir
  15. A igreja não admite que seu poder sobre as leis já sucumbiram ao tempo... e continua tentando manipular os legisladores chantageando em nome de Deus!!!

    E ainda têm o descaramento de pregar O AMOR!!! Hipocrisia... Odeio!

    ***

    umBeijo!


    ;D

    ResponderExcluir
  16. A Igreja sempre aspirou ao poder. E se já não o pode alcançar declaradamente então o obterá sub-repticiamente.

    Abraços

    ResponderExcluir
  17. Olá Paulo, beleza você trazer Contardo. D+. O título já diz tudo.Esse lobby é pura hipocrisia, desculpe.
    Na minha opinião,discriminar alguém com base em sua orientação sexual deveria ser crime.Independente de quem seja.

    Amanhã teremos oportunidade de eliminarmos esses "lobistas".Tá na hora, tá na hora...
    Beijossss

    ResponderExcluir
  18. Considerações pertinentes, entretanto, não sou a favor do aborto.
    Sobre a política concordo que muitos são ligados á religião, mas esse não deve ser o motivo para tantas barbaridades. O problema esta nas pessoas, no humano.
    Acredito que só se resolve as questões com diálogo e debates.
    Agora uma coisa há de deixar registrado: "relação gay é pecado mortal! E "comer" crianças, não? Essa prática virou os séculos e continua "viva" nos "porões" da imoralidade.
    Se formos por essa linha, esses religiosos que praticam essa bestialidade contra menores já devem estar ardendo no inferno, não é seu papa?

    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. NOssa que coisa ridicula meu Deus. eu respeito todos os tipos de religião, mas tem declarações que o papa faz que nossa, me da vontade de me rasgar. A igreja catolia.... bom, nem sei o que dizer, melhor me calar para não falar merda.
    É por isso que não tenho religião, apesar de minha familia ser evangélica, mas gosto do livre- arbitrio que, nunca vi de fato consumado existir.
    SOu contra o aborto e ponto (minha visão) fez a merda agora assume.
    Agora classificar a morte de um serzinho com casamento gay
    ahnnnnn?
    duas coisas totalmentes diferentes, n tem como comparar uma coisa com a outra.
    Esse tipod ecoisa me deixa tão angustiada e nervosa que mal consigo expor o que realmente to pensando e acho disso tudo.
    As vezes ao inves de evoluir, estamos regredindo, logo volta a ditadura (oi?)
    Axo engraçado como a igreja tenta mexer com o emocional dos probres seres humanos.

    Beijão PAulo

    ResponderExcluir
  20. Desde criança me pergunto: Por que a igreja ostenta tanto luxo e arrogância?
    Ainda me pergunto, imaginando uma ceia no vaticano com talheres de prata e ouro.
    Que Deus nos poerdoi.

    um fortíssimo abraço!
    E boa sorte amanhã...

    ResponderExcluir
  21. Tem coisas que a Igreja nao precisa nem saber.

    bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  22. Paulinho, quer saber a minha opinião???

    Pra mim, a pior PRAGA que existe no mundo se chama RELIGIÃO.

    Minha religião é DEUS, e esse DEUS em que acredito, deve estar olhando os humanos aqui na terra e se borrando de vergonha.

    DEUS é amor, sempre pregou o amor.

    Ai, esses merdas de lideres religiosos vem aqui (com uma procuração de Deus hahahaha), pra mandar tudo que não é normal pra eles pro inferno.
    Pra esses lideres, to com o povo:

    FODAMMMMMMMMMMM-SE!!!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  23. Deus deu ao homem a fé e o diabo lhe deu a religião! Desde o começo dos tempos a religião serviu para manter sob controle as grandes massas. O pecado e a culpa, são os grandes baluartes do poder da igreja que durante muito tempo, se confundia com o estado. A partir disso tudo se consegue, ameaçando o pobre vivente de arder nos quintos dos infernos.
    E nada mudou. A religião católica, a maior manipuladora da culpa humana, continua agindo como sempre. O que me irrita profundamente é essa política (muito semelhante a do governo brasileiro) de "faça o que eu digo mas não faça o que eu faço". O pecado existe para os outros, mas não para os padres. Alem de tudo, eles são os primeiros a incentivar o preconceito, a discriminação e a segregação das pessoas consideradas diferentes. Pura ignorância, estupidez. Quanto ao aborto é o seguinte: meu corpo, minha decisão. As clínicas de abortos clandestinos deitam e rolam, matam mulheres aos montes, sem uma regulamentação e fiscalização.
    Sou a favor do casamento gay, ou antes, sou a favor de que, homens, mulheres ou gays, possam fazer suas escolhas sem a interferência do estado e da igreja, em coisas de âmbito particular e pessoal.

    Paulo, já imaginou que maravilha se amanhã a gente conseguisse um
    2º turno com a Marina? Ai ai, não acredito nas pesquisas e tenho esperanças. Todo mundo que conheço, seja na minha roda de amigos pessoais ou virtuais, todos vão votar na Marina. Não sei onde são feitas essas benditas pesquisas.

    Poxa, falei pá xuxu. Se não quiser, nem publique...
    Beijokas e um domingo feliz pra nós todos.

    ResponderExcluir
  24. bjux a todos ... obrigado pelo carinho ...

    ;-)

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin