segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

O que isso significa?




– Por que não faz nada?
– Como assim?
– Sei lá.
– O que quer dizer?
– Não tem nada que queira fazer?
– Nada? Tipo o quê?
– Não sei. Você é bom em tantas coisas, poderia fazer o que quisesse. É bom em tudo que faz, não prefere fazer outra coisa? 
– Do que o quê? Ser marido? O pai da Frankie? O que quer que eu faça? Nos seus sonhos o que eu faço? 
– Não sei. Você é tão bom em tantas coisas. Consegue fazer tantas coisas. Tem tanta capacidade. 
– Para fazer o quê? 
– Pode cantar, desenhar…dançar. 
– Ouça, eu não queria ser o marido de ninguém. E nem queria ser pai. Não era meu objetivo. Deve ser de algum cara. Não era o meu. Mas de algum jeito era o que eu queria. Eu não sabia disso e só isso que quero. Não quero fazer mais nada. É o que eu quero. Eu trabalho para fazer isso. 
– Queria que trabalhasse em algo que não precisasse beber às 8h. 
– Tenho um trabalho que posso beber às 8h. É um luxo. Vou para o trabalho, bebo, pinto a casa de alguém. Eles ficam felizes, eu vou para casa, posso ficar com você. É um sonho. 
– Você nunca fica desapontado? 
– Por quê? Por que me desapontaria? Faço o que quero. 
– Tem potencial. 
– E daí? Por que tem que tirar dinheiro do seu potencial? 
– Não estou dizendo isso. 
– O que é potencial? O que é potencial? O que isso significa? Potencial de quê? Para virar o quê? 

Do filme Blue Valentine 

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Se nega a dizer não!



Há uma solidão neste mundo tão grande
que você pode ver em câmera lenta,
nas mãos de um relógio
Pessoas tão cansadas, mutiladas por amor,
ou pelo não amor.
As pessoas não são boas com as outras 
Os ricos não são bons com outros ricos 
E os pobres não são bons com outros pobres 
Nós estamos com medo. 
Nosso sistema educacional nos mostra que todos 
nós podemos ser malditos vencedores. 
Não nos foi dito sobre os 
marginais ou os suicidas 
Ou o terror de uma pessoa 
que agoniza sozinha. 
Mais odiadores que amantes 
As pessoas não são boas umas com as outras 
Talvez se elas fossem, nossas 
mortes não seriam tão tristes 
Deve haver um jeito que 
nós ainda não pensamos 
Quem colocou esse cérebro em mim? 
Ele chora, exige 
Diz que há chance 
Se nega a dizer não 

Charles Bukowski

Bratz Elian 
enfim! é o que tem pra hoje ...

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

A vida, segundo Mario Benedetti!


O tempo passa. Às vezes penso que teria que andar de pressa, aproveitar o máximo possível estes anos que me restam. Hoje em dia, qualquer um pode me dizer, depois de escrutinar minhas rugas: “Ora, mas você ainda é um homem jovem”. Ainda. Quantos anos me restam desse “ainda”? Penso nisso e me aflijo, tenho a angustiante sensação de que a vida está me escapando, como se minhas veias tivessem se aberto e eu não pudesse estancar o sangue. Porque a vida é muitas coisas (trabalho, dinheiro, sorte, amizade, saúde, complicações), mas ninguém vai me negar que, quando pensamos nessa palavra Vida, quando dizemos, por exemplo, que “nos apegamos à vida”, estamos fazendo com que seja assimilada por outra palavra mais concreta, mais atraente, mais seguramente importante: estamos fazendo que seja assimilada pelo Prazer. Penso no prazer (qualquer forma de prazer) e estou certo de que isso é a vida. Daí vem a aflição (…). Ainda me restam, assim espero, uns quantos anos de amizade, de saúde aceitável, de ocupações rotineiras, de expectativa diante da sorte, mas quantos me restam de prazer? (…) “Ainda” quer dizer: está no fim.
E este é o lado absurdo de nosso acordo: dissemos que levaríamos tudo com calma, que deixaríamos o tempo correr, que depois reveríamos a situação. Mas o tempo corre, deixemos ou não (…) A experiência é boa quando vem junto com o vigor; depois, quando o vigor se vai, resta apenas uma peça de museu, decorativa, cujo único valor reside em ser uma recordação daquilo que já se foi. A experiência e o vigor são simultâneos por muito pouco tempo. Estou agora nesse pouco tempo. Não se trata, porém, de uma sorte invejável.

Mario Benedetti, no livro “A Trégua“ 

ps: De volta para um novo ano. Um ano que começa tenso, mas com garra, luta e confiança superarei bem. Nova batalha de uma guerra de 8 anos. 
Muitas felicidades aos amigos durante este 2019. 

Bratz Elian 
enfim! é o que tem pra hoje ... 

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Feliz Natal e um 2019 incrível para todos!


Amanhã indo para São Paulo, a cidade mais linda do Brasil, para minhas férias de fim de ano.
Um Feliz Natal e um 2019 repleto de coisas boas para todos os amigos do "enfim! é o que tem pra hoje..."
Volto dia 02 de Janeiro.

Deixo aqui para vocês, imagens do Parque do Ibirapuera, em SP, com suas magníficas luzes natalinas deste ano de 2018. 




Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...


domingo, 9 de dezembro de 2018

Uma Noite Povoada!



“Aceito mal o que em arte se designa por inovador. Deverá uma obra ser entendida pelas gerações futuras? Porquê? Que quererá isto dizer? Que elas poderão utilizá-la? Em quê? Não vejo bem. Já vejo melhor – ainda que muito obscuramente – toda a obra de arte que pretenda atingir os mais altos desígnios deve, com paciência e uma infinita aplicação desde início, recuar milênios e juntar-se, se possível, à imemorial noite povoada pelos mortos que irão reconhecer-se nessa obra. Nunca, nunca, a obra de arte se destina às novas gerações. Ela é oferenda ao inúmero povo dos mortos.” 

Jean Genet . O Estúdio de Alberto Giacometti 

ps: E minhas férias estão aí. Dia 15 próximo indo para São Paulo. Volto em Janeiro.
A todos os amigos um Feliz Natal.

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

domingo, 2 de dezembro de 2018

Sua melhor arte!




Há suficiente traição, ódio, violência,
Absurdos no ser humano mediano
Para abastecer qualquer
exército em qualquer dia
E os melhores em matar
são aqueles que pregam contra
E os melhores em odiar
são aqueles que pregam o amor
E os melhores na guerra – finalmente –
são aqueles que pregam a paz
Cuidado com o homem mediano, a
mulher mediana, cuidado com o amor deles
Esse amor é mediano, procuram o mediano,
mas há genialidade em seu ódio
Há suficiente genialidade em seu
ódio para matá-lo, para matar qualquer um.
Não querendo a solidão
Não entendendo a solidão
Tentarão destruir qualquer coisa
que seja diferente de si mesmos
Não sendo capazes de criar arte,
eles não entenderão a arte
Considerarão as próprias falhas, como criadores,
Apenas como uma falha do mundo
Não sendo capazes de amar plenamente,
acreditarão
que seu amor é incompleto e então te odiarão
E seu ódio será perfeito como um brilhante diamante,
como uma faca, como uma montanha, como um tigre, como cicuta.
Sua melhor arte

Charles Bukowski

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

domingo, 25 de novembro de 2018

Ok!



– Faz quanto tempo?
– Um ano e meio.
– E você ainda está sozinho?
– Não, faz um ano e meio que eu vivo como um monge. Eu não acredito mais nas mulheres. As mulheres são sanguessugas. Elas te usam e te jogam fora.
– Então o que você quer comigo? 
– Você é diferente. 
– Eu percebi isso de cara, quando você disse que eu era cego. Que tudo era um ponto cego em volta do meu caminhão. Muito bem observado. Disse muito bem. Você é uma mulher inteligente. Não no sentido de esperta… Isso também, mas inteligente como uma coruja. 
– Uma coruja? 
– Sim, quer dizer…você me entende. 
– Johnny, vou te contar uma coisa. O que eu menos preciso na minha vida é mais um homem. A minha vida já é suficientemente complicada. Quero ir para casa. 
– Eu vou com você. Ficou bem de boina. 
– É da minha filha. 
– Assim você parece uma italiana. 
– Você não tem vergonha, não? 
– Só estou olhando seus tornozelos. Bonitos tornozelos. Você merece sapatos elegantes. 
– Eu não vou transar com você. Nem em mil anos. Você ouviu? Ah, me deixa em paz. 
– Qual é o problema, de verdade?A noite está bonita,você é bonita. Não tem nada para experimentar, nada para sentir? Como dizem os italianos: “Una notte senza amore è una notte perduta”. 
– Como é? 
– ‘Uma noite sem amor é uma noite perdida’. 
– Nós não estamos na Itália. Estamos em Ledeberg. E aqui não tem amor. 
– Eu olho para você e vejo a Mona Lisa. Olha, quando você sorri um pouco, quero ficar à toa. Com o meu caminhão no horizonte. Quero ficar com você. Você é minha Mona Lisa.Estou louco por você, como Da Vinci estava pela Mona! 
– Merda, diz de uma vez que quer transar comigo. 
– Mas não… minhas intenções são nobres. 
– Você fala demais. Além disso, Da Vinci era bicha. 
– Sério? 
– E a Mona Lisa não está sorrindo. Na verdade, está deprimida. Ela tenta se esconder. Ela está presa em si mesma. 
– Você não me entende. 
– Você só quer transar comigo. 
– Não é verdade. 
– É só isso, sim, amigo. 
– Tudo bem. OK. 
– OK o que? 
– Sim, você tem razão quanto a querer te levar para a cama. 
– Você quer mesmo? 
– Sim. 
– Então simplesmente diga. 
– Bem, eu gostaria com você…Você sabe disso. 
– Tudo bem. 
– O que quer dizer? 
– Foi o que eu disse: tudo bem. 
– OK. 

Do filme Moscou, Bélgica 

Bratz Elian 
enfim! é o que tem pra hoje ...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin