sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

A vida, segundo Mario Benedetti!


O tempo passa. Às vezes penso que teria que andar de pressa, aproveitar o máximo possível estes anos que me restam. Hoje em dia, qualquer um pode me dizer, depois de escrutinar minhas rugas: “Ora, mas você ainda é um homem jovem”. Ainda. Quantos anos me restam desse “ainda”? Penso nisso e me aflijo, tenho a angustiante sensação de que a vida está me escapando, como se minhas veias tivessem se aberto e eu não pudesse estancar o sangue. Porque a vida é muitas coisas (trabalho, dinheiro, sorte, amizade, saúde, complicações), mas ninguém vai me negar que, quando pensamos nessa palavra Vida, quando dizemos, por exemplo, que “nos apegamos à vida”, estamos fazendo com que seja assimilada por outra palavra mais concreta, mais atraente, mais seguramente importante: estamos fazendo que seja assimilada pelo Prazer. Penso no prazer (qualquer forma de prazer) e estou certo de que isso é a vida. Daí vem a aflição (…). Ainda me restam, assim espero, uns quantos anos de amizade, de saúde aceitável, de ocupações rotineiras, de expectativa diante da sorte, mas quantos me restam de prazer? (…) “Ainda” quer dizer: está no fim.
E este é o lado absurdo de nosso acordo: dissemos que levaríamos tudo com calma, que deixaríamos o tempo correr, que depois reveríamos a situação. Mas o tempo corre, deixemos ou não (…) A experiência é boa quando vem junto com o vigor; depois, quando o vigor se vai, resta apenas uma peça de museu, decorativa, cujo único valor reside em ser uma recordação daquilo que já se foi. A experiência e o vigor são simultâneos por muito pouco tempo. Estou agora nesse pouco tempo. Não se trata, porém, de uma sorte invejável.

Mario Benedetti, no livro “A Trégua“ 

ps: De volta para um novo ano. Um ano que começa tenso, mas com garra, luta e confiança superarei bem. Nova batalha de uma guerra de 8 anos. 
Muitas felicidades aos amigos durante este 2019. 

Bratz Elian 
enfim! é o que tem pra hoje ... 

4 comentários:

  1. Compreendo e entendo... De facto a nossa vida é como um jogo do tipo monopólio ou outro qualquer... Todos querem ganhar, ninguém quer perder, outros preferem virar o tabuleiro e dizer: - Vamos começar tudo de novo :)

    Por vezes olho para trás e vejo a sorte que tive/tenho porque vivi estes anos todos, a quem a outros não foi permitido... Tive amores, objectivos, vida, amizades, saúde... E a outros tantos foi negado...

    Não seremos eternos e ainda bem, olha a canseira de uma vida de 80/90 anos ser prolongada mais cem ou duzentos anos...

    Vale mais adormecer este corpo, acabar com este jogo e voltar num outro papel a ser escolhido por nós ;) Muito mais giro e interessante :)

    Beijão e um feliz 2019

    Que continues por cá por muitos e muitos anos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então meu caro amigo Francisco. Minha concepção de vida também gira muito por esta perspectiva que você magnificamente explicitou. A vida deve ser vivida plena e abundantemente. Nada a lamentar da minha, muito pelo contrário, só agradecer e viver, o que ainda me for dado, de forma simples mas completa. Vamos que vamos. Cada dia no seu tempo. Não tenho medo da finitude mas sim da possibilidade de sofrimentos e inquietações, mas elas também fazem parte do existir. Estou bem e feliz por ter amigos como você e tantos outros que cruzaram e ainda cruzam o meu caminho.
      Obrigado e um feliz 2019, repleto de sucesso, realizações, saúde e paz.
      Fica bem meu caro.
      Beijão

      Excluir
  2. Olá, querido Bratz!

    Um texto, que me pôs pensando e você não o escolheu por acaso. Vigor e experiência duram pouco, é verdade, mas a esperança média de vida é cada vez maior e o vigor, também, pke a medicina está mto evoluída.

    Vida, sim, sofrimento, que faz parte da vida, não, mas ele, por vezes, surge. Façamos um dia de cada vez e a tal batalha de k fala, e k já dura há oito anos, há de ser vencida. Se quiser, me fale dela, em OFF. Obrigada!

    Beijos e um ano de mta força.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim não foi por acaso. Ele reflete um pouco certos momentos pêlos quais vivo. Mas nada que não seja inerente à vida de todos nós. Obrigado querida Céu pelo carinho e atenção de sempre. Um feliz 2019 para nós.

      Beijão

      Excluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin