segunda-feira, 27 de março de 2017

Assim era o mundo do Bratz criança!



Quando se tem história para contar, é porque a vida valeu, vale e continua valendo a pena,
Saudade não tem idade.




Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

24 comentários:

  1. Ah, que lindo menininho, rsrs, saudade não tem idade mesmo, eu também curti tudo o que você curtiu, somos da mesma geração, tem horas que penso que nuca mais o mundo será com antes, nos parecia melhor, acho que informação demais nos estressa algumas vezes, eu fujo do estresse, ontem eu caminhando na praia ia cantarolando a música do Gonzaguinha, "Viver e não ter a vergonha de ser feliz...", de vez em quando dava umas mergulhadas, e seguia em frente, sozinha comigo mesma e com muita gente por perto,rsrs!
    Amei ver e ler aqui como sempre, abraços bem apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Ivone. Só tem saudade quem viveu. O mundo realmente mudou. Não sei se o de hoje é melhor ou pior. Deve ser bom para a turma de hoje assim como o nosso foi para nós. Mas que lembro com nostalgia daquele tempo ... ah! lembro.
      Beijo grande

      Excluir
    2. Verdade isso que dizes, não se sabe se hoje é melhor, em alguns aspectos até acho que sim, que se vive melhor, mas em outros, os que dizem respeito ao relacionamento desinteressado, naquele tempo me parece que era melhor!
      Mas é assim, quem tem saudade é porque viveu bem todos os momentos felizes da vida, acho até que os que nem eram tão felizes assim nos deram capacidades de vencer obstáculos, de nos fortalecer, acho isso, sou bem flexível, vivo bem com todo mundo, tenho personalidade forte, mas mesmo assim não preciso me impôr para ninguém, respeito e sou respeitada, isso sim é que é bom!
      Amo poder trocar algumas ideias por aqui, amo a nossa amizade que mesmo sendo virtual, a mim é como se fosse presencial!
      Abraços bem apertados meu querido amigo, tenhas uma linda semana!

      Excluir
    3. Perfeito Ivone. Vivemos sim, se foram tão bons também não sei mas deixou na memória um sentimento bom. O mundo de hoje tem suas vantagens mas também as coisas não tão boas. É natural que o vejamos assim. Nossos pais também viam aqueles tempos como sendo não tão bons quanto aqueles que eles viveram na infância e adolescência deles. O que mais sinto falta dos velhos tempos era da tranquilidade, da segurança, da ingenuidade e da simplicidade da vida.

      Beijão querida amiga.

      Excluir
  2. E, ficámos a saber mais um pouco de ti

    ResponderExcluir
  3. Só você mesmo pra me fazer assistir a um vídeo do vímeo (o carregamento é lento por isso sempre desisto), mas vamos lá, sou de 1988 e ainda peguei algumas coisa passadas no vídeo retrata (e bateu uma saudade que até senti um nó na garganta), bons tempos aqueles em que só tínhamos a TV e o rádio (só consigo lembrar a partir de 1994, mesmo que vagamente).
    Não tenho saudades, apensa lembro com carinho e lhe confesso que tenho um certo medo do futuro, como estará o mundo em 2050? e como estarei eu a os 62 anos de idade?
    Então é isso, adorei o vídeo...Abraço e fique em paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então Pedro! Tenho optado pelo vímeo porque o youtube anda um saco com tanta frescura para postar vídeos. Mas enfim. Que bom que você gostou. A vida é assim. Um dia depois do outro e quando nos damos conta o tempo passou implacável. Bom quando ele nos deixa boas memórias. Siga seu curso e assim também será com você. Sem medos do amanhã.

      Beijão

      Excluir
  4. Olha ele!

    Esse pessoal da jovem guarda vivia lá em casa, nas revistas e vinis das minhas irmãs mais velhas. Cresci com eles.

    Acho que nós tivemos sorte. Nossa infância era bem mais criativa, pois não tínhamos toda essa tecnologia de hoje. Precisávamos improvisar, usar a imaginação. As coisas não estavam 'prontas.'

    MAs como diz a canção, "As folhas quando caem nascem outras no lugar."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Ana! Por aqui eu era o mais velho então, eu é que tinha tudo isto e mais algumas coisas ... revistas tipo Intervalo, gibis, carrinho de rolimã, bolinhas de gude, finca e por aí ia ... os irmãos aprenderam comigo.
      Hoje tudo diferente, mas não sei se pior ou melhor. Outros tempos. Com certeza tínhamos a nossa criatividade empírica. Tínhamos que imaginar, fazer. testar, curtir.

      Beijão querida.

      Excluir
  5. Eu identifico-me com o comentário do "Pedro que não se chama Pedro". O mundo evoluiu muito em 20 anos. Ainda me recordo de quando não havia internet, nem canais por cabo. Tínhamos a rádio e a TV. Já havia brinquedos electrónicos, sim, mas não com este nível de sofisticação.

    Já eu sinto saudades, sim. Vivíamos melhor. :)

    um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Mark! sou do tempo em que nem TV existia ainda por aqui. Nem rádio de pilha [sabe o que é isto? rs]. Os rádios eram enormes, elétricos e tinham válvulas... kkkk ... Radiola para tocar vinil eram verdadeiros móveis. Nem carro particular ainda existia. Mas foi legal pois curti este mundo e tudo o que veio depois com uma velocidade incrível. Privilégio isto.

      Beijão

      Excluir
  6. conheci vc alguns anos antes dessa foto, rs rs rs...Não sei oq há comigo, tb ando saudosista. Adoro fotos antigas. Gosto da modernidade, mas a nostalgia as vezes me pega sem que perceba. abraços meu caro amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Rafael! Não sei viver sem as modernidades. Amo tudo o que é novo. Afinal nasci nos tempos das cavernas e cheguei aos dias de hoje antenado com tudo. Mas, como você disse, tenho a minha nostalgia boa dos tempos antigos. O que foi bom e bem vivido fica como foto indelével em nossas memórias. Só quem viveu tem memória. Amo tudo isto,

      Beijão para você meu caro. Tia Dalva manda lembranças ... rs

      Excluir
  7. Paulo nunca tinha pensado que a Saudade não tinha idade, e não tem mesmo, e ela manifesta-se de mil e uma formas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não tem idade mesmo. À medida que vivemos vamos armazenando nossas memórias e isto é bom ...

      Beijão

      Excluir
  8. Bratz..Bratz..Bratz...que gostosura de vídeo! Me identifiquei com 80% das imagens...rsrsrsrsrs. Eu comecei a gravar visualmente o mundo a partir da Copa de 1970, quando eu tinha 09 aninhos. Poxa...que bacana ver sua retrospectiva. E a trilha sonora então...que viagem! O fato é só temos saudades daquilo que nos marcou. Então..vida longa ao rei! Que venham mais recordações...hehehehehe..beijoooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bons e velhos tempos resgatados da memória de quem tem história para contar..

      Beijão Gera ...

      Excluir
  9. Recordar é viver... #fato! rs
    Abreijos :)

    ResponderExcluir
  10. Quanta recordação...
    Estupendo estes momentos...
    Já me falaram bem da pasta trim para o cabelo...
    qualquer dia vou experimentar, quem sabe o resultado é melhor do que cremes de pentear e reparador de pontas...

    eu era meio bom com estilingue, bolinha de good, enfim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha só! Ainda existe o Trim? Nunca mais vi ... rs

      Beijão Ro.

      Excluir
  11. O tempo é uma "construção" humana. Este faz com que consigamos ter uma perspectiva passada e futura do nosso presente. E vida está sempre no presente...
    Obrigado pela partilha!

    P.s. Bem fofo em miúdo. ;)

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin