terça-feira, 7 de setembro de 2010

Eu disse . então Ele disse


e ele disse:". Eu não tenho espaços meus, pois tudo o que tenho partilho com todos.Sinto-me bem quando caminham a meu lado e feliz, mas não páro a minha caminhada mesmo quando estou só.Sou ave migratória que voa para novos pastos onde se sinta bem. Sou passageiro em gare de aeroporto esperando o meu voo para destino desconhecido. Sei que tenho o meu destino embora não saiba para onde vou. Sei que não sou daqui, mas não sei de onde sou. Um dia iremos encontrar-nos se o nosso mundo for o mesmo." e ele disse "um abraço" ___ e eu digo ___ da estrada guardo o galope do nome onde a noite se inscreve com dedos de arame para moldar o futuro. rasto luminoso à volta do coração talhado para amar e não para ser terra sem fulgor. ___ que seja nítida a imagem do terno e nunca a do juízo avaro. que emudeças o vocabulário frágil das in.verdades e cresças em elos de misterios sem miséria. homem despedidamente língua de estrelas e de beijos juvenis. e ele disse: "abraço". ___ sendo um perfume na polpa dos dedos sangrantes és-me a cicatriz de um indício. mais perto da leitura das incidências ___


Paulo Braccini
enfim! é o que tem pra hoje...

18 comentários:

  1. É tão fundamental, pelo menos para mim, caminharmos dessa forma. Sem espectativas finais, apenas migrando, migrando... Feito aves migratórias. E se acaso nos encontrarmos, que FESTA! Se não, fica pra um próximo encontro. Um beijo grande, Paulo.

    ResponderExcluir
  2. Querido amigo, o importante é sempre estar em busca de algo que nos faça feliz...Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Demais Paulo...
    olhei quero te agradecer pela presença constante em meu blog.

    abraços

    ResponderExcluir
  4. Belo texto, principalmente o início.
    Serve pra mim,rsrs.

    Abraço Paulão.

    ResponderExcluir
  5. Oie, vim aqui hoje me atualizar do seu blog, desculpa não ter comentado mas a faculdade tem me tomado todo o tempo. Adorei seus textos e o release da semana, ri bastante.

    ~Obrigado por comentar no meu blog, viu? Até a próxima, querido.

    *DB*

    ResponderExcluir
  6. parabéns a Isabel pelo texto e a você por reproduzi-lo aqui

    ResponderExcluir
  7. "ave migratória que voa para novos pastos" ,, ave digo eu ... ki isso é uma ovelha ou vaca voadora ????

    kkkiii, desculpe mas na aguentei ...

    PS sua sugestão para a importação do blog , foi tipo uma das 1 coisas que tentei ...

    bjs

    ResponderExcluir
  8. Parar, nunca!
    Criar raízes, não sou árvore.
    Quero continuar e descobrir.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. bom, agora parece que ele terá mais espaços seus... O.O gostei das novas cores do blog nao sei se disse! Bjooo!

    ResponderExcluir
  10. Estou desaprendendo a ser assim. Não sei se isso é bom, francamente.

    Beijo, querido.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  11. Paulo, querido

    E não é que tem que ser assim mesmo??
    Sabe o que eu acho, Paulinho?
    E aprendi (Ao menos tenho tentado), que o duro é isso: Quando a gente bota expectativas demais nas coisas.
    Pra que? Somos pássaros sempre alçando novos ares. Que assim seja.

    Te abraço forte, meu amigo!!!

    ResponderExcluir
  12. Poxa que lindo!
    A eterna buscas, a incerteza, a espera e o medo, fazem parte de nossas vidas!
    Ótima quarta pra você
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. E eu disse: um beijo para vcs queridos ...

    ;-)

    ResponderExcluir
  14. Nossa, que lindo, também eu quero caminhar assim, sem lenço, sem documento...sem eira, nem beira...mas ir de encontro a sei lá o que, mas não quero desistir de ir...ah sei lá.

    :)
    Beijos Paulo, amigo querido.

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin