segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Desafio: Arte de José Pedro Godoy.



Aceitei este desafio do blogueiro e amigo lusitano João Fadário do Blog Entrelinhas Direcionadas. Acredito que seja um boa oportunidade dos amigos, pelo menos para os que acompanham este Blog, de conhecerem um pouco do trabalho de alguns novos talentos que andam aí pelo mundo das artes.

Coube a mim pesquisar e apresentar o Pintor José Pedro Godoy Herrera e um pouco de sua magnífica obra.
José Pedro Godoy Herrera nasceu em 16 de agosto de 1985, em Santiago, Chile. 
Ele estudou Bachelor of Arts na Pontifícia Universidade Católica do Chile entre 2004 e 2007. 
Suas pinturas, de grande virtuosismo técnico, são caracterizados por imagens sensuais como paisagens de vegetação exuberante, animais exóticos, naturezas-mortas de objetos brilhantes e nus masculinos. Eles enfatizam suas cenas de amor erótico onde diferentes casais ou grupos de caracteres, que aparecem nas atmosferas, por vezes, bucólicas e às vezes catastróficos, cheios de referências à história da arte e da cultura popular. 
Ele já expôs no Chile e em vários lugares no exterior, como Estados Unidos, Espanha, Panamá e Argentina. O artista vive em Santiago, Chile. 
Para ilustrar um pouco escolhi alguns de seus trabalhos para o deleite de vocês.















Outras obras deste mestre vocês poderão conferir clicando aqui.

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Quando um negócio abre as portas para Amizades!



Sempre gostei de viajar mas nunca fui muito fã de hotéis. 
Gostava sim, dos antigos cafés que eram disponibilizados para os hóspedes mas, isto é coisa do passado.
Em 2014, quando me preparava para uma viagem a Aracaju, o amigo AD, devidamente incumbido de olhar uma pousada para eu e Elian hospedarmos, deu a dica do site Airbnb
Olhei e gostei mas não fechei negócio.
No mesmo dia, à noite, assistindo Mundo S/A na Globo News, vi uma reportagem sobre o Airbnb e empolguei.
Corri lá, pesquisei e contratei os serviços.
Foi uma das mais gratas surpresas que já havia vivenciado em uma viagem.
A praticidade, a segurança, a honestidade, a atenção, o conceito do serviço, da empresa e, principalmente dos hostess associados foi algo que encantou-me.
A relação fria de hotel X hóspede estava definitivamente sepultada pela criatividade desta nova forma de empreender e prestar serviços.
De lá para cá, já utilizei inúmeras vezes o Airbnb para várias viagem a São Paulo, todas impecáveis.
O mais importante no entanto foi o estabelecimento de verdadeiras amizades, com troca de e-mails, fone, whatsapp como forma de contatos que se frutificaram ao longo destes dois anos e meio. 
Foi o Josias em Aracaju, o Millos e a Luara, o Getúlio, o Renato, o Rodolfo e, por último o Givago, todos em São Paulo
De hostess a amigos especiais que hoje permeiam minha vida de viajante contumaz.
Vivas à modernidade! Vivas à criatividade e ao empreendedorismo humano. Vivas à inovação conceitual de todas as atividades humanas. 
Sinto-me feliz por ter tido a oportunidade e vivenciar esta nova era das relações humanas. Relações de trabalho e de negócios mas permeadas de humanismo.

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Daniel Braga - In Memoriam!



Com muita tristeza, abro este espaço para homenagear um amigo blogueiro que conheci e convivi em BlogsVille por alguns anos. 
Tivemos um encontro super legal no Rio de Janeiro em Maio de 2012.
Mas a vida tem destas coisas. Nos roubou o garoto ainda em sua plena juventude.

Ficou a saudade!

Beijo grande Daniel Braga!

Daniel Braga, por Daniel Braga:

Eu sou alguém que tem o dever de ser alguém. Alguém que tem um motivo maior pra estar aqui. Alguém que talvez tenha um tempo muito curto para realizar uma tarefa muito grande. Eu tenho uma mensagem que precisa ser dita. Um segredo que precisa ser decodificado. Eu tenho fé. E só estou esperando a hora certa de brilhar.


Suas últimas postagens:

QUINTA-FEIRA, 23 DE ABRIL DE 2015

324. Para Toda Eternidade (For All Eternity)

Deixe que exista o amor... Deixe que seja puro, que seja simples e até natural. Deixa ele existir e marcar nossa vida. Deixa que ele traga sorrisos e até que nos mate de saudade. Mas deixe que exista o amor... Para toda eternidade.

"Let there be love..."

SÁBADO, 11 DE ABRIL DE 2015

323. Sobre O Mundo E Coisas Ruins (Exposed)

E mesmo que tudo esteja indo de mal a pior, sempre sorria. Mesmo que pareça péssimo, tente ver o que há de bom, o lado bom das coisas. Nada é totalmente ruim. Nada do que foi será, de novo, do jeito que já foi um dia.
Viver, respirar e se expôr. Dar a cara a tapa. Aprender na marra. E perceber tarde demais que tudo dependia de nós. Que tínhamos o mundo dentro da gente e fomos procurar mundo afora.

"E o meu erro foi crer que todo o esforço que eu vinha fazendo bastaria..."

QUINTA-FEIRA, 9 DE ABRIL DE 2015

322. Eterno Replay (Replay)

Eu nunca imaginei como eu morreria. Mas dentre todas as maneiras, eu escolheria a que considero ser a mais pacífica delas, dormindo. Grandes homens foram levados pelas doenças, mas confesso que nessa parte, eu não gostaria de me igualar a eles. Sofrer e definhar não é meu ideal de final feliz, não quero acabar sozinho, ao lado de estranhos.
Eu tenho tanto pra falar, mas literalmente com palavras eu não sei dizer, e nem sei se eu quero dizer, de fato. Ainda me sinto anestesiado pelo choque das palavras que ficam repetindo cenas como num eterno replay. Tenho vivido noites longas pra uma vida curta.

"Mas já não me importa..."

DOMINGO, 29 DE MARÇO DE 2015

321. Largado (Loose)

Não posso culpar ninguém. Não posso exigir nada. Afinal, as decisões cabiam a mim e eu as tomei da forma que achei que deveria. Mas não posso negar que eu precisava de orientação, de cabresto, de rédias, de instrução, precisava mais da presença, não só dos pais, dos amigos também.
Largado por aí, eu fiz aquilo que eu achei que devia. Não tinha limites. O nariz era e ainda é meu. As consequências hoje, revelam quão ingênuo e imaturo eu fui. Logo eu que me considerava dono de maturidade exímia, fodi de vez com minha vida e fechei todas as portas. Corri na direção errada. Agora, sem saída, só me resta chorar e sonhar aquele sonho daquilo que não foi.

"Leva o que já sou..."

SÁBADO, 28 DE MARÇO DE 2015


320. Uma Questão De Fé (A Leap Of Faith)

Eu que sempre defendi as regras... Tive meu juiz expulso do jogo. Decidiram fazer um estardalhaço na janela da minha vida e me abandonaram pra catar os cacos. Agora estou aqui, largado. Com medo de papel, de destino, de pessoas.
Tento ignorar e ter fé. Me agarrar ao último fio de esperança ao qual me foi dado. Mas cada gota forma um grande oceano e tudo está transbordando aqui dentro.
Dizem que a esperança é última que morre. Eu, só não quero morrer esperando...

"Mais uma dose... De veneno..."



Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Por favor! Parem de fazer Nenem!



Então, quem mandou inventar moda?
Como dizia "Mamys", em toda a sua sabedoria: -"Quem procura acha!"
Mais um conjuntinho em tricô ficou pronto, que tenha sido o último.
Por favor! Parem de fazer Nenem!

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Ano Novo e tudo começa igual!



Sim! Tudo começa igual e vai terminar igual. A vida é assim!
Vi isto no blog do amigo Francisco - Um Deus caído do Olimpo, gostei, achei oportuno, sábio e decidi compartilhar aqui com os demais amigos blogueiros:



Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Tão bom me aninhar em você!



O preâmbulo desta série de postagens poderá ser visto clicando aqui:

Naquela madrugada ninguém eu pensava encontrar, muito menos você - que sorriu, disse meu nome de uma maneira particular, e me abraçou. 
Sorrimos um para o outro, é sempre assim, e de repente estávamos nós (e eles) sentados naquele banco que eu nunca havia ao menos reparado e que hoje é um nosso ninho vazio sob as estrelas. A culpa é sua, lembre-se que foi você quem primeiro brincou e me puxou para suas coxas nas quais eu lasso me acomodei, mas logo me desvencilhei e neguei. Falamos bobagens, rimos, e nossas mãos procuraram inocentemente minúcias de nossos corpos; por que afinal eu consenti que se deitasse em meu colo? 
Seu rosto, suas orelhas, o peitoral, e aquele músculo do seu braço que tantas vezes foi acariciado pela minha mão que descobria seu moreno corpo; por que você me olhava e sorria? 
Tentei parar, eu juro, mas suas mãos me desvendavam: coxas, pernas, costas, mamilos. Quem resistiria? Alguns poucos carros passavam, eles (os outros) estavam presentes, mas não estavam com a gente. Até mesmo o velho insone à porta não oferecia obstáculo, apesar do inusitado éramos eu e você - nós e só. 
Então você disse: "Você vem?", eu turvando a razão, mas crendo no meu autocontrole te segui. Foi um delirante absurdo que vivi, por você, e não sinto culpa ou arrependimento. O gosto da sua língua, seus sorrisos, o corpo nu, minhas mordidas, seus cafunés, e os abraços que nos tornavam um só, a gente se aninhava um no outro - unidos. Qual força nos separaria? 
Naquela madrugada fiz o que nunca tinha ousado fazer, e gostei. Gostei porque você me dominou, sem violência, e me afogou em minha própria vala emocional - eu só reagi a você. 
A satisfação em me ouvir te chamar de "meu bebê" é a mesma que senti a cada palavra sua sussurrada. Por que não te abraçar de novo? 
Foi idílio e dionisíaco, fez-me tão bem e tão outro. Mas foi só aquela noite: teus olhos não mais vão me domar, teu abraço não mais vai me prender e sua boca não mais será meu alimento. Só resta mesmo uma história para lembrar e aquela despedida em tom de até breve: "Tchau Jú...", e assim eu fui, e continuo indo - não sei para onde. Só sei que sem você que foi uma vez tão meu. 


ps: Pronto! Tudo passou e eu aqui de volta ao meu dia a dia. Mais um ciclo! Mas estou feliz pois posso me aninhar novamente nos braços do Elian, meu porto seguro. 

Sonhar e programar possível viagem a Portugal em Maio. 

Bratz Elian 
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Mais um Ano que chega ao Fim!




Então é festa. Eu, aqui em São Paulo, aguardando o dia do aniversário, o Natal e a Virada de Ano Novo.
Já é o terceiro ano que passo estas datas sozinho e comigo mesmo. Tenho gostado disto pois já não curto estas datas e todas as suas implicações emocionais e sociais.
Aproveito o tempo diurno das datas em lazer e, à noite, recolho-me ao aconchego do apartamento para ver filmes e depois dormir.
No mais, é fechar mais um ciclo desta vida [que já são muitos] e desejar que o novo que se anuncia seja regado a saúde e paz. Já está de bom tamanho assim.
Também quero desejar a todos os amigos um montão de felicidades durante as festas e um 2017 definitivamente SUPIMPA!



Beijo grande e até 2017 a  todos os amigos de BlogsVille.

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin