segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

A morte é um dia que vale a pena viver!



Neste meu aniversário ganhei, de uma pessoa muito querida, o livro da Dra. Ana Claudia Quintana Arantes - A morte é um dia que vale a pena viver.
Um livro que devorei em poucas horas, por toda a sabedoria, lucidez, clareza e dignidade com que a Dra. Ana trata o tema.
Tão empolgado fiquei que fui pesquisar sobre a autora e encontrei este vídeo em que ela faz uma palestra sobre o tema. Compartilho com os amigos, salientando que ele trará muita lucidez para cada um de vocês em algum momento pessoal em que a luz parecerá não mais existir.

ps: Se interessar pelo livro fica a dica. Amazon.

 

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Gisberta!


Misturando política, história, música, teatro, poesia e ficção, a montagem idealizada por Lus Lubianco coloca sob os holofotes questões como identidade de gênero e respeito às diferenças, sempre pertinentes. No espetáculo, que busca tornar conhecida a história de Gisberta no Brasil, o ator dá vida a vários personagens, sendo acompanhado por três músicos em cena e, de maneira delicada, transita entre o humor e o drama.
Depois de 25 anos em Portugal [Porto], vivendo já em condições de indigência, Gisberta estava à margem da sociedade, estigmatizada pro múltiplos fatores: transexualidade, prostituição, drogas, AIDS, imigração ilegal. A sua história, atravessada pela transfobia, marcou a sociedade portuguesa e levou a um aprofundamento dos debates sobre discriminação e direitos humanos no país, com impactos positivos nas leis de igualdade de gênero e também na abordagem de tema pelos meios de comunicação.
Um espetáculo ímpar, com roteiro, direção, produção, elenco, cenografia, iluminação impecáveis, colocando-o à par de sua simplicidade, dentre os melhores que já assisti.
Em cartaz no Centro Cultural do Banco do Brasil em Belo Horizonte [CCBB - Circuito Cultural Liberdade] até o dia 05 de fevereiro. Imperdível.

 


Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Porque!





Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo. 
Porque os outros são hábeis mas tu não. 
Porque os outros vão à sombra dos abrigos 
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não. 

Sophia de Mello Breyner Andresen

E que venha o 2018 com dias melhores, pessoas melhores, mundo melhor.

Bratz Elian 
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Tapa na cara!






Quem não faz, fala. Brinco com meus amigos afirmando que quando sexualmente as coisas estão insatisfatórias o assunto “sexo” é recorrente (ultimamente só falo nisso!). 
Seja relembrando bons encontros, fazendo piadinhas sacanas ou mesmo discutindo as fantasias porno-bizarra-eróticas realizadas ou não ele, o ato sexual - e suas variantes todas - está presente no bate papo informal.
E o tamanho que, sim afirmamos com veemência, não interfere tanto no desempenho é alvo de comentários. 
Se algum homem foi objeto de desejo do grupo e alguém teve o privilégio de conferir, com certeza vai dividir o tamanho da “criança” com os outros, mas sem “grandes” ou “pequenos” detalhes. 
O calibre masculino é medido e divulgado, (de acordo com uma normatização específica e bem simples) desculpa meninos.
E no palco que é a cama vale tudo, até mesmo interpretar longe do palco e outras coisinhas que cada um faz; mas em uma das conversas a questão “tapa na cara” gerou polêmica e discursos apaixonados daqueles que são contrários à prática. Confesso, acreditei que uns tapas na cara era algo facilmente aceito e prazeroso para ambas as partes (talvez sádico & masoquista?), e sim eu gosto de levar tapa na cara no contexto sexual. E tapa bom é tapa forte, mas dentro do aceitável e de acordo com a “pegada” da transa; se for para bater devagar é melhor alisar.
Aos olhos dos que acreditam ser um absurdo levar uns tapas eu sou um devasso submisso que não me valorizo, e claro me divirto com a situação e provoco falando das delícias de um tapa na cara. A questão agora é objeto de pesquisa, e sempre que alguém ainda não declarado se encontra perdido eu pergunto, de modo bem natural: E tapa na cara, o que você acha? Até agora acredito que metade das pessoas odeia e a outra metade se divide entre os que aceitam e os que adoram, e você gosta?

Giuliano Nascimento

Como de costume o Blog entra em recesso de final de ano. Bratz vai passar o seu aniversário [23/12], o Natal e a Virada do Ano em São Paulo. Desejo a todos um Feliz Natal e um 2018 repleto de coisas boas. Até Janeiro meus caros amigos. Passa rapidinho este tempo e ninguém vai morrer sem o Bratz por aqui!

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Um Livro Roubado!




Quando um fato relembrado aconteceu há mais de 10 anos (Uma Década) e você marotamente pensa: “Nossa, parece que foi ontem”, é sinal que apesar da sua conveniente indiferença o tempo marcou seu rosto e corpo; e se já não é você está prestes a ser classificado como velho. A vida e o implacável tempo...
E ao tocar as páginas já gastas de um livro, aquele que um dia roubei, uma destas reminiscências me ocorre, clara, suave, divertida e ufana.
Festinha casual, amigos sorrindo, bebendo, cantando e uma estante. E lá na estante ele me pedindo para ser tocado, não pela primeira vez, já éramos íntimos e ele me satisfazia como poucos, com a vantagem de ser rápido igual ao gozo do adolescente ao observar pela fresta da porta do banheiro. 
Não hesitei e de imediato decidi que ele ia me possuir e eu a ele - unidos para sempre - e nosso casamento aconteceu ali às escondidas com ele no bolso traseiro da minha calça jeans. 
E a festa seguia seu rumo, mais bebidas, algumas brincadeiras, danças, gritinhos e uma tensão quase imperceptível pelo fato de estar eu junto ao objeto do roubo. Quem sabe desmascarado entre os amigos, a quebra da confiança, o ato ilegal, e os dedos em riste a me apontar; mas nada me incomodava ele estava comigo.
Na tranquilidade do meu quarto eu o leio com desejo ainda maior, agora de minha posse a leitura tinha um outro sabor. O crime me fazia mais reconhecível naqueles personagens todos que de uma forma ou outra eu amava.
Objetivando dividir a culpa que não sentia eu fiz do Tuca um cúmplice, e ao contar o roubo ele com um sorriso largo me pediu emprestado o objeto que também era desejado por ele. E desde então o “Contos Diminutos” é lido e relido por nós, e quando não está aqui comigo está lá na casa do meu mais velho e melhor amigo. Condição indispensável para a boa convivência é a total fidelidade, nunca o emprestamos e sempre perguntamos dele quando de posso do outro. É melhor assim, vigiar sempre, afinal não posso vacilar e permitir que um outro alguém tente roubá-lo, isso seria um absurdo imperdoável. Cortar a mão do ladrão seria minha resposta, e assim marginal seria eu novamente.

Giuliano Nascimento

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Miscelânea II




Enquanto isto em terras tupiniquins as coisa continuam na mesma batida do "Samba do Crioulo Doido". 

Uma nova fonte de renda dos "Pastores" por aqui em Belo Horizonte. PQP!


 

Você que é Gordo . ops . Você que possue uma massa corpórea fora dos padrões vai para o Inferno 
- Pastora Sara Sheeva -




Dilma, a magnânima. Site O Antagonnista




Depois de um ano e meio gritando “golpe”, Dilma Rousseff agora resolveu dizer que é hora de “perdoar a pessoa que bateu panela achando que estava salvando o Brasil, e que depois se deu conta de que não estava”. 
Dilma falou em Berlim, em entrevista à rede alemã Deutsche Welle. Disse também que o PT não deve ter um espírito vingativo nas próximas eleições e que não vê problema em alianças com gente como Renan Calheiros. 
Desde o final de outubro, e depois de meses açulando o ódio da militância, Lula mandou parar com o “fora, Temer”. Dilma continua sendo um poste exemplar - faz direitinho o que o mestre manda. 
Minha resposta: Sabe onde eu quero que você enfie este seu perdão, não sabe VACA? Se a ANTA não souber fale que eu desenho! 

Dilma Rousseff disse na Alemanha. Site O Antagonista.



“O PT é coisa de preto. O Lula é coisa de preto. Eu sou coisa de preto”.
Dilma Rousseff tem de ser processada por racismo. 
Como é que ela pode associar os negros a um bando de criminosos? 
Meu comentário: Onde estão os militantes da Causa Negra Tupiniquim? 
Ah! Sim. Vermelhos também são minorias discriminadas. Eles podem falar pois não ofendem. 

O Rappa se despede dos palcos. Lauro Jardim em O Globo


Foi marcada para o dia 14 de abril, no Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro, a despedida do Rappa dos palcos. Será o último show da banda formada em 1993.
Meu pensamento aqui: PQP! Ainda vai levar este tempo todo? 

Luislinda Valois - Nova Ministra dos Direitos Humanos das Terras Tupiniquins.




Após fazer alusão ao trabalho escravo para solicitar o acúmulo da aposentadoria como desembargadora com o salário de ministra dos Direitos Humanos (o valor chegaria a R$ 61 mil por mês), Luislinda Valois afirmou, em entrevista à Rádio Gaúcha, que tem “o direito de peticionar”. 
- Como vou comer, beber e calçar? Só no meu IPTU em Brasília pago mais de R$ 1 mil. E tenho meu apartamento em Salvador, que pago uma pessoa para cuidar. Sou aposentada, poderia me vestir de qualquer jeito e sair de chinelo na rua, mas, como ministra de Estado, não me permito andar dessa forma. Tenho o direito de peticionar, a autoridade vai decidir e eu vou acolher. É algum pecado fazer analogia à escravidão? Não acho que errei, disse. 
Diante da repercussão, ela desistiu do pleito horas depois. 
Agora, em evento no Rio de Janeiro como o Presidente Temer ela disse: 
"Sou preta, pobre e da periferia!" 
Ela só se esqueceu de dizer que é uma escrava, porque a lei a proibiu de receber um salário de 61 mil reais. 
Meu comentário: Vou me calar quanto ao que penso desta VACA, para não ser apedrejado. 

Voltando ao começo: Samba do Crioulo Doido.



Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Não Recomendável! Prestem Atenção Nisto!


Este post não é recomendável para menores de 18 anos, mesmo que tenham autorização expressa de seus pais e/ou responsáveis. Também não recomendável para beatos, crentes, fundamentalistas, hipócritas e adeptos do politicamente correto.
Dito isto e, mesmo assim você entrou e colocou-se a ler este conteúdo e sentiu-se  escandalizado ou ofendido, lamento dizer-vos: #vásef**** [não entendeu? se precisar eu desenho para você!].
Como dizia minha avó, "quem não quer ver estrelas não deve olhar para o céu"!


























Depois disto vou ali na igreja comprar um Sabão Ungido para salvar minha alma.


Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin