quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Divagando com o meu Tempo de Vida!





Por vezes me ponho a divagar com o meu tempo de vida.
Eu o questiono sobre um monte de coisas e seus motivos, mas ele insiste em não me responder ou, se responde eu não o entendo [Pelo menos, ainda não. Talvez um dia, quem sabe!]
Um dia destes, assistindo o filme A lenda do pianista do mar, de Giuseppe Tornatore, me deparei com isto:

"Porque caem os quadros?" 

Velhote, alguma vez se questionou porque caem os quadros? Ficam ali pendurados durante anos, e depois sem qualquer aviso…caem. Estão ali pendurados naquele prego, ninguém sequer lhes toca, mas a certa altura lá vão eles, em silêncio absoluto. Com tudo perfeitamente calmo à volta deles. Nem sequer uma mosca à voar perto deles. Não há qualquer razão. Porquê naquele instante? O que acontece a um prego para o fazer decidir que não aguenta mais? Será que também tem alma, o pobre coitado? Será que toma decisões?

Do filme A lenda do pianista do mar . de Giuseppe Tornatore.

Agora entendo, que isto é um problema de todos os "velhotes". Todos eles questionam e todos eles ficam sem respostas.

Bratz Elian
enfim! é o que tem pra hoje ...

31 comentários:

  1. Bom, no caso do quadro - e das tetas sem silicone - existe uma coisa a que chamam de Gravidade. Mas nem sua existência eu ratifico assim, na batata...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As tetas, os pilas e tantas outras coisas caem ... eita gravidade maldita ... rs ... Mas enfim! Por aqui podem cair, pois eu ainda levanto e sigo em frente ... ainda dou conta disto tudo ... rs

      Excluir
  2. gosto de pensar que os quadros caem pra serem ocupados por outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto é uma verdade ... tudo na vida tem q ser reciclado, até nós mesmos. Temos q ser substituídos um dia ... pode soar triste mas é necessário ...

      Excluir
  3. Ai, ai... divaGAY junto contigo agora! Alguns quadros merecem e precisam ser trocados pra dar novos ares ao ambiente e novas oportunidades pra vislumbrarmos. Mas que se registre: na minha parede o quadro do Braccini (em nudez artística vitoriana, claro) não está num "mero" preguinho, não! Está colado com SuperBonder e Durepox e dali não sai jamé! Rá! BjAAAs!

    ResponderExcluir
  4. É assim mesmo, e nós estamos de agora em diante com a cuca voltada para esses problemas.
    Ou o prego e ou o cerdão estão enferrujados ou fracos.
    Muito pom ler-te.
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Sou encanado com espiritos, e se o quadro for foto de morto, minha mente já traz várias respostas.... rs
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Meu rei, meu adorado amigo, me sinto um quadro pendurado numa parede do tempo, este tempo que falas, e não quero pensar quando cairei, pois um dia...então quero aproveitar e dizer que te adoro e tenho muito orgulho de tuas visitas, te descobri assim e não me enganei, tenho muita sorte na internet, encontro as melhores pessoas, como tu meu amigo Bratz.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  7. e talvez nunca saberemos porque caem, mas caem assim como nós um dia deixaremos de estar e ficam as lembranças do que um dia fomos

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim todos nós cairemos como os quadros, mas isto fica para depois né? rs

      Excluir
  8. A única coisa que eu sei sobre quadros na parede que caem é que nada é perene, e só nos damos conta disso qdo.eles caem e se quebram,qdo a flor murcha,quando a fonte seca, qdo.alguém que amamos parte..
    Eu tb converso com o Tempo e faço muitas perguntas a ele, penso que ele me manda "aproveitar o dia", e é o que faço,qdo.essas dúvidas me acometem....aliás, é o q nos resta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pura sabedoria gauchesca ... por isto adoro minuano q sopra aí nos pampas ... areja a mente ...

      Beijocas

      Excluir
  9. Olá, Boa noite,Bratz
    "um problema de todos os "velhotes". Todos eles questionam e todos eles ficam sem respostas.
    Creio que só alguns velhotes, porque na vida não temos certeza de nada e a maior parte das pessoas não tem. Mas não perdemos a irresistível atração em fingir que sabemos e conseguimos dar respostas de e para tudo... eu , realmente, não sei , "porque caem os quadros..."\lol/...Creio que o importante é viver e viver,com a alma grande, porque a vida é pequena!
    Obrigado pelo carinho, belo domingo, abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre sábio o amigo Felisberto ... Beijão e um ótimo fim de semana ...

      Excluir
  10. Os anéis se vão e ficam os dedos. #ui

    ResponderExcluir
  11. bem, eu acho que ele te responde e vc que não está prestando atenção

    ResponderExcluir
  12. Talvez seja porque tudo nessa vida tem um prazo, tudo ! Já reparou como nada é mesmo, pra sempre ?! Acho que é da natureza do planeta e das coisas ... talvez seja simples, e a gente tentando tornar complicado ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vc está certo. A vida é simples como só ela sabe ser. O homem é complicado como só ele sabe ser. Enfim, a vida é para ser vivida como gente grande.

      Beijão

      Excluir
  13. Bem, o prego é feito de ferro e fica preso à parede por estar num buraco. Existe uma lenda que diz que se um buraco leva ferro por muito tempo, não aguenta segurar mais nada... Será que a explicação é essa??? rsrsrsrrss

    ResponderExcluir
  14. Adorei a reflexão, Paulo! O blog é lindo e ótimo.
    Prazer imenso conhecer seu cantinho!


    Os quadros caem,
    o dia amanhece,
    anoitece.
    Um filho parte,
    outro nasce.
    Um curso acaba,
    Começamos outro,
    Completamos um ano
    Uma década,
    Lavamos as mãos
    E logos elas secam.
    A chuva cai,
    O sol brilha,
    Uma lembrança sai,
    Outra fica.
    Namoro termina,
    Casamento começa,
    Início do filme,
    Término da peça.
    Explicações filosóficas
    Parecem impróprias
    Reflexões psicológicas
    Quase notórias.
    O que vale é a dúvida,
    Esta sim é única,
    Pois mais importante que a resposta
    É o questionamento descortinado,
    Às vezes ilógico,
    Inócuo,
    Jamais tão óbvio.
    Os quadros? Caem.
    Os pregos? Cansam.
    A paisagem muda,
    A moldura é a ânsia.
    Nova idade,
    Novidade.
    Renovo.
    (In)Felicidade!


    Com carinho,
    Indyara Ribeiro.

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin