sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Por mim


Quando a minha hora chegar
Ninguém vai chorar por mim,
E tu também não 

Malditas sejam todas essas lágrimas!

Eu sou uma fera furiosa
Expulsa do rebanho

As balas podem furar-me a pele
Mas eu continuarei sem parar,

Arrastando para a frente as minhas chagas e a minha dor,
Atacando
Atacando
Até o sofrimento desaparecer

E não me vai custar nada

Eu quero viver mais mil anos

Chairil Anwar

Paulo Braccini
enfim, é o que tem pra hoje...

26 comentários:

  1. Muito maneiro esse desabafo. Arrancado das entranhas, demais!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Bicho solto. Literalmente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Salve Chairil Anwar, que morreu aos 27 anos como uma lenda do rock.

    ResponderExcluir
  4. Não diga que ninguem derramará lágrimas por ti, pois tem gente que sofre de desitratação , meu querido e estimado amigo!(rsrsrrsrsrs)
    Quanto ao texto, adorei, ele é "visceral!"

    ResponderExcluir
  5. Cruelmente real...
    Gostei disso!!

    Beijos meu amigo

    ResponderExcluir
  6. duvido q alguém chore por mim tb

    ResponderExcluir
  7. Esse poema é bem você.
    :p

    Olha, não sei se algu´me me desse 1000 anos se eu queria viver...
    Acho que o mundo precisa se renovar e isso inclui nossa própria existencia!

    Beijao

    P.S.: Saudade de passar aqui

    ResponderExcluir
  8. Bomba de Hiroshima....Isso é uma Hecatobe verbal! Lirismo negro!
    Beijão

    ResponderExcluir
  9. Super quero viver 1000 anos tb!
    Me identifiquei com esse texto!
    Num vou nem mentir aki!
    heheeheheh
    Abraçoooo!

    ResponderExcluir
  10. eu também quero viver mais 1000 anos, uma vidsa só não é tempo suficiente para sacanear as pessoas que eu gostaria...

    ResponderExcluir
  11. eu vou chorar quando a minha hora chegar, se descobrir que pra onde eu fui, não tem open bar!

    ResponderExcluir
  12. meu deus!

    como eu queria dizer, pensar essas palavras, do fundo do meu coração.

    como eu queria ter essa força.

    ResponderExcluir
  13. Poeta Indonésia ...neahhhhhhhh ... mas esse poema me lembra o Lampião ..hhhh parece até que foi feito para ele :)

    ResponderExcluir
  14. Nossa, demais de bom.
    Também eu quero viver mais mil anos.
    :)
    Beijos querido amigo.

    ResponderExcluir
  15. Por mim... tá combinado assim.
    Muito bacana, babe!
    Ótimo fds!!!!
    Bjz!

    ResponderExcluir
  16. Ninguém quer morrer.
    Texto profundo.

    beijos

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pelo seu espaço.
    muito lindo e cativante.
    Bjs
    Estou te seguindo

    ResponderExcluir
  18. As vezes temos de ser assim por uma questão de sobrevivência, né?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  19. Desabafo bem vindo...

    Luz, queridão

    ResponderExcluir
  20. belo poema. ele me faz lembrar um personagem de michael moorcock: elric de melnibone, que só consegue encontrar paz de espirito na luta e na guerra, o que é um paradoxo.

    gostei do nome do blog: "é o que tem para hoje", como se estivesse falando do almoço xD

    NÃO visitem nosso Blog Musical:
    http://alvoradadosom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. faço para mim hoje esse ode ao tempo e a passagem que um dia farei, lágrimas de despedidas são sempre malditas e tristes

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin