terça-feira, 2 de novembro de 2010

Ausência



A todos aqueles que a vida me concedeu conhecer e compartilhar carinhos e afetos, mas que, pela dimensão temporal e efêmera desta mesma vida, hoje me sinto privado dos mesmos, a minha eterna lembrança.

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.


Carlos Drummond de Andrade




Paulo Braccini
enfim! é o que tem pra hoje...

19 comentários:

  1. São sentimentos nossos e ninguém tem a posse, só nós mesmos.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Querido amigo, lindo demais. A saudade machuca tanto...Beijocas

    ResponderExcluir
  3. ai, drummond...
    *suspiro*

    bjs do voy

    ResponderExcluir
  4. Belo o poema do Drummond... o video não está mais no youtube, foi removido!
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Paulo

    Que lindo post. De alguma maneira, sofremos sempre ao longo da vida.

    Beijo

    António

    ResponderExcluir
  6. Paulo querido, como você está?
    Eu precisava conversar com você pelo MSN mas não te vejo online.
    Pois é, estou voltando, devagar e sorrateiro com meu blog, de acordo com que meu tempo permite.

    Bela indagação esta da ausência, e ninguem poderia ser mais brilhante em falar dela, do que Carlos Drummond.

    Parabéns, um grande abraço,
    seu mimigo dand.

    ResponderExcluir
  7. A minha vida inteira eu achei que falta e ausência fosse a mesma coisa...

    Beijos Paulo!

    ResponderExcluir
  8. Amigo!

    Ausência é uma forte presença na Alma e no Coração.
    Os que amamos não partem, mudam-se para mais fundo em nós mesmos.

    Beijos e um forte abraço

    ResponderExcluir
  9. Muito bonito o poema.
    Eu ja aprendi a conviver com a ausência, hoje nem me incomodo mais, como cita no poema "a ausência é um estar em mim"

    BEijão Paulo

    ResponderExcluir
  10. Na verdade a ausência é uma enchente de lembranças.
    Mais uma lição do Drummond.
    Bjus (a sua ausência me encheu de lembranças suas, rs).

    ResponderExcluir
  11. Sempre um belo texto. No dia de hoje, cai ainda melhor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Compartilho.

    Beijo, querido.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  13. Sentimos a ausência física, mas jamais nos desgarramos da presença espiritual. A alma dos q amo continua presa em mim pra sempre. E q assim seja...
    Lindo post.
    Linda semana, amigo. Abração.

    ResponderExcluir
  14. Oi meu querido, essa ausência é doída por demais.
    :(
    Jamais que sabemos que certas saudades a gente não vai poder nunca mais saciar.

    Beijos cheios de carinho no teu ♥

    ResponderExcluir
  15. Paulo! Que lindo. Você colocou nesse post a perfeição! Me fez suspirar =)

    ~Até a próxima, e obrigado pelo seu comentário no meu blog, viu? Te adoro demais.

    *DB*

    ResponderExcluir
  16. é um lindo poema e repleto de razão , afinal quem mas alem de nos pode saber e lidar com o q sentimos .

    amei o poema .

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin