quarta-feira, 5 de maio de 2010

Sobre o Povo Brasileiro



Mais um blogueiro em destaque. Jackson S. de Jesus do Blog Meio Texto - Allusions é um Baiano Soteropolitano que assim se auto-define: “Um otimista, para a maioria o mesmo que desinformado. Mas também gosto de pão com manteiga como a maioria; apesar de secretamente preferir croissant... Falando nisso, geralmente mistura produtos de limpeza e comida no mesmo saco de compras, mas contra todas as advertências ainda estou vivo... Amo o mar, profundamente. Mas não gosta muito de água salgada, apesar de beber água da torneira com freqüente displicência... Também gosto de música, menos Silvano Sales. Sou claramente chato, não tenho pés quentes e p'ra piorar não gosto de dinheiro, gastando rapidamente o pouco que obtenho com latinhas de cerveja. Caso perdido... Além disso, minha noção de tempo é tão exata quanto a teoria da relatividade. Porém, gosto do azul do céu, e uma curiosidade a meu respeito é minha empatia natural por répteis. Mas suspeito que tudo isso é tão importante quanto um risco de giz no chão... Ergo sum qui sum!”
Dentre suas preciosidades blogadas escolhi, para compartilhar com os amigos do “enfim é o que tem pra hoje ...”, esta deliciosa análise da constituição do povo brasileiro.

Mise en place (pré-preparação na cozinha)

"Descubra" uma panela rica em minerais preciosos, grande e exuberante, coberta com bastante diversidade biológica, (Pau-Brasil como combustível) e uma extensa costa banhada pelo mar (o sal é um tempero sempre necessário) ao sul do equador.

Esmigalhe a carne vermelha (ignore sua cultura e conhecimento) encontrada em abundância nesta panela; apesar de macia, este tipo é comumente melhor servido como aperitivo, seca em redesao sol e regada a água de côco.

Abuse da carne escura e barata, importada e enlatada (a força) do outro lado do Atlântico. Para amaciar, bata bastante até sangrar(pois a carne é dura) antes de jogar na panela.

Acrescente uma pequena pitada de fé intransigente e gananciosa, aveludada como molho de civilidade disfarçado de razão.
Misture (oprima e amasse) tudo, deixando marinar por uns 500 anos para pegar gosto...
Aqueça esta mistura em verões quentes e úmidos e eventualmente, envolva um pouco a preparação (com algumas revoltas e carnavais) para engrossar bem o caldo.
Finalmente sirva tudo flambado (apimentado) e guarnecido com farinha e rapadura como sobremesa! Uma boa cachaça para degustar.
Eis o povo brasileiro (devaneio)! Um belo povo por sinal...

Não gostou da receita? Prefere um jeito diferente? Nessa panela todo mundo pode mexer.

Paulo Braccini
enfim, é o que tem pra hoje...

19 comentários:

  1. Que texto brilhantemente cheio de poesia!
    Abração Paulinho!

    ResponderExcluir
  2. Muito boa essa, todo mundo bota coisa nessa panelada mesmo!
    bjo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Paulo, vim te convidar pra festa de aniversário do meu blog.
    O Rabiscos está completando um ano de vida, vai ter bolo e até uma deliciosa champagne pra podermos brindar esta data que pra mim é marcante.

    Faço questão de sua presença meu querido, vem?

    Bjux...é assim mesmo que escreve?...rs

    Depois venho te ler com calma, olha a hora que estou ainda perdida na net..rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Que receita gostosa! Bateu uma fome agora... o que é que tem pra comer?

    Abraços, Paulo, e uma boa quarta-feira para ti.

    PS.: água mole em pedra dura, tanto bate até que fura... hahaha! Desculpa pelo pentelhismo. Tenho pós graduação nessa matéria.

    ResponderExcluir
  5. E panela que muitos mexem, hahahaha!
    Vira uma panelada.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. mistura "acridoce" deu esse povo.

    ResponderExcluir
  7. Olá "D", boa tarde... rsrsrsrs
    Adorei o texto.
    Bjux

    ResponderExcluir
  8. Obrigado Paulo, confesso que fiquei sem palavras, relendo meu perfil depois de tanto tempo e em outro lugar... 'tô amolecendo mesmo.
    Mas como sempre digo (e nunca me repito), eu não mereço tanto!
    Um abraço Paulo!

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto.Somos uma mistura muito doida de tantas coisas, de tantas cores,cheiros e idéias.Bjsss queridon.

    ResponderExcluir
  10. Que mistura boa que deu hein...rs somos até exportáveis..hahahaha.Bjss querido amei o texto super bacana.

    ResponderExcluir
  11. Realmente é uma otima pedida.

    Bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  12. A base da receita pode ser a mesma, mas todo dia alguém joga um ingrediente novo... XD

    Beijos Paulo!

    ResponderExcluir
  13. É, durante esses 500 anos tanto mexeram que agora está aguado, insoso, e com uma cor!!! Este é o mixtobrasileiro.
    Bjos e abraço

    ResponderExcluir
  14. Paulo, meu querido, amei ter tido você lá na festa do Rabiscos, voc~e chegou com uma alegria tõa gostosa, com um astral tão delicioso...ah brigadinha por teu carinho.

    Faz pouco tempo que a gente se fala, mas sinto que és uma pessoa pra lá de especial.

    Espero que tenha gostado da festa e chego bem em casa, depois de ter se embriagado de champagne...rsrs.
    Tenha um linda noite.
    Bjux.

    ResponderExcluir
  15. Bem, agora deixando a festa de lado vou falar de tua postagem, demorei demais já...rs.

    Que texto tão bem formulado, de uma clareza e tanto...e se não ficarmos satisfeitos, mexeremos na panela, certo?

    Beijos e linda noite.

    ResponderExcluir
  16. Incrível forma de traduzir o povo brasileiro!!!

    Adorei!!!

    ***

    :D

    ResponderExcluir
  17. Obrigado a todos pelo carinho de sempre ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin