terça-feira, 27 de abril de 2010

O Instinto e a Razão


Recebi via e-mail este vídeo que rola na net. Uma prova de que a dita racionalidade humana está devendo, e muito para o puro instinto animal. Vale a pena conferir e refletir sobre a questão.
O vídeo mostra um incrível episódio da história de Legadema, uma filhote de leopardo, cujo nome, no idioma setswana, quer dizer “Luz do céu”.
Os leopardos têm características curiosas. Ao contrário dos leões e das chitas, por exemplo, os leopardos são felinos reservados. Logo cedo, são estimulados a caçar sozinhos, sem o apoio da família, sobrevivendo graças à inteligência e ao comportamento furtivo, de quem vive às sombras para surpreender sua presa.
No caso de Legadema, desde os primeiros dias de vida, havia ameaças permanentes contra ela. Cinco de suas irmãs foram mortas por hienas, babuínos e outros predadores.
Em outra ocasião, um bando de babuínos tentou arrastar a mãe de Legadema e ela própria para fora da toca, sem falar nas hienas que estão sempre à espreita. Os leões também são outra outra ameaça importante.
A mãe de Legadema ensinou-lhe as técnicas essenciais para sobreviver como predadora e a mandou pra fora de casa, para cuidar da própria vida. Lições do tipo: “Como imobilizar a presa e fincar os dentes na sua garganta, até sufocá-la”, óbvio...
Bem, o vídeo mostra uma das primeiras caçadas de Legadema. O desafio era atacar exatamente um de seus piores inimigos: um babuíno




obrigado João


Paulo Braccini
enfim, é o que tem pra hoje...

16 comentários:

  1. eu preciso ser mais instintivo. Fato.

    ResponderExcluir
  2. Aqui do trabalho não dá para ver vídeo, mas quando chegar em casa, vou confeiri.

    bj, gato!

    ResponderExcluir
  3. Este doc. é da National Geographic.Pena que o bb nao sobreviveu!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Que vida doida, em Paulo!
    De repente a lição é que devemos estar preparados para o imprevísivel sempre.
    Pode ser.
    Bj.

    ResponderExcluir
  5. obrigado pela força amigo,abraço.

    ResponderExcluir
  6. Eu certamente cravaria os dentes no filhote de babuíno, no lugar dela.

    No chance for the enemy.

    Beijos Paulo!

    ResponderExcluir
  7. Todo ser humano tem instinto de sobrevivência. Tem não?
    Mas ela acolher o filho inimigo foi lindo. Parabéns para "Luz do céu".
    Lindo, Paulo!

    ResponderExcluir
  8. CVomovente o vídeo. Como você disse, a racionalidade humana ,tem muito que aprender com o instinto animal.
    Bjux

    ResponderExcluir
  9. Ai, ai... sou o Discovery da casa, meu filho... 90% instinto e só 10% de razão. Por essas e por outras que sou Vaca... mOOOOOOOOOOOO!
    Hahahaha!!! Hugzão, meu Marlon Newman Heston!

    ResponderExcluir
  10. Que lindo...adoro tuas postagens.

    Beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  11. Como já dizia um velho sábio, o único animal que mata outro da sua espécie e não come é o homem.
    Por isso ainda acredito no instinto animal.
    Bjos e abraço

    ResponderExcluir
  12. O que comanda o mundo?
    A alma ou o instinto?
    Será cedo, quem sabe,
    para saber
    onde vamos.

    Tácito

    ResponderExcluir
  13. Curioso é que parece um mistura de instinto materno, com crise de solidão... de fato "estranhezas" da Mãe natureza.
    Abraço Paulo


    Ps: Fiquei curioso pra saber se foi ela que matou o bebê depois...

    ResponderExcluir
  14. Nossa, é incrível o que ela faz pra proteger o macaquinho!
    Abraço

    ResponderExcluir
  15. engraçado como até mesmo os predadores tem suas lutas e desafios, só fiquei com pena do babuíno. paulo meu nome endim (tupi) tem o mesmo significado de legadema, por isso adorei esse seu relato.

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin