segunda-feira, 1 de março de 2010

Pequenos prazeres da vida


A Vida nos dá muitos prazeres, ah, isso dá. Dos mais simples aos mais sofisticados, dos singelos até aqueles que você batalha uma vida inteira para conseguir; no tema, é claro que dinheiro ajuda, e quem disser que não, está mentindo. Um dia, em pleno Taiti, uma milionária surtou e começou a gritar "pra que dinheiro? As melhores coisas do mundo, como esse céu, esse sol, esse mar, não custam nada"; aí, alguém deu logo o troco: "É, mas para chegar aqui você gastou US$ 6.000 de passagem e seu hotel custa US$ 850 por dia". Foi um silêncio total. Mas existem prazeres que não custam nada. Quando telefona aquele amigo que você adora, e diz "vou já para aí, estou louco para te ver". E, quando chega, te dá um grande abraço e diz que você está mais bonita do que nunca, tem melhor? E quando seu filho liga e diz "estou com saudades", sem nenhuma segunda intenção - descolar uma grana, por exemplo-, tem alguma coisa que faça seu coração mais feliz? Existem ainda outros tipos de prazeres que não custam nada, e que também são maravilhosos, como estar rodeada de pessoas felizes. Convenhamos: ser feliz sozinha não tem tanta graça, bom mesmo seria saber que o mundo inteiro está feliz - mas aí já é meio difícil. Mas há também alguns prazeres que são de uma mesquinhez horrenda: quando entra na festa o ex do seu atual, por quem ele ainda baba, sem perceber que a pestana postiça do olho esquerdo está caindo; tem melhor? Avisar, nem pensar: é um prazer legítimo, e Deus, se fosse mulher, compreendia e perdoava. Gente que estuda com sacrifício e um dia consegue se formar - emprego depois é outra história-, não é o máximo? E gente que luta com um monte de concorrentes e consegue vencer, seja no esporte, seja no trabalho? Sim, porque o importante não é competir e sim vencer, quem não sabe? Existem coisas muito boas na vida - umas importantes, outras bem bobas. Um copo de cerveja gelada tomada de um gole só, numa tarde de calor; cheiro do carro novo; a empregada nova, quando você percebe que ela acertou com o tempero; o resultado do exame que diz que sua saúde está ótima; são sensações maravilhosas, de tão boas. Mas tem uma coisa idiota, que para mim é das melhores: é quando eu estaciono meu carro numa rua e aparece, vindo das trevas, o flanelinha, já com o polegar para o alto. De medo que ele arranhe o carro, eu, com ódio, retribuo com o mesmo gesto: está selado o contrato. Duas horas depois, eu volto, não vejo ninguém, e quando vou saindo de fininho, rezando para ele não aparecer, ouço um assovio: é ele, o flanelinha, correndo pela rua para me alcançar. Tudo bem, R$ 2 não vão me fazer mais pobre, mas é uma delícia, quando dá tempo de escapar. Quando me acontece, eu me sinto o cara mais feliz do mundo.

adaptado de Danuza Leão


Paulo Braccini
enfim, é o que tem pra hoje...

30 comentários:

  1. Adorei o post. É verdade, pequenas alegrias são importantes demais para a sobrevivência de nossa sanidade mental. Adoro as pequenas alegrias... Forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. haha..
    Caramba, aconteceu comigo hoje.
    Do nada ele apareceu, dizendo que cuidou da moto, e que nem deixou o cachorro chegar perto para deixar o rastro.

    Eu, num gesto bondoso, dei a grana que suei para ter.

    Aiai... E assim continuo minha vida...

    Pena que o estacionamento custa 4,50 a hora.

    Quem será que está roubando mais?

    Dessa vez não tivemos sorte.

    Bjos meu querido Paulo :)

    ResponderExcluir
  3. Que belo post, meu querido. Adoro o jeito como a Danuza fala do cotidiano. São coisas tão humanas e tão universais...
    grande bjo e boa semana pra ti

    ResponderExcluir
  4. Flanelinhas são piores que carrapatos. E o pior a sensação de pagá-lo, apenas por ter medo de o carro ser arranhado, mas é a realidade.

    ResponderExcluir
  5. ahauahauhauahauahua

    Papis sempre foge dos flanelinhas. Nunca deu um centavo, mas também nunca arranharam o carro dele.

    Acho que aqueles adesivos todos da marinha intimidam... XD

    Engraçado esse contrato né? A gente para não por um serviço, mas para que eles não destruam um patrimônio nosso. Cadê a polícia essas horas? XD

    Beijos Paulo!

    ResponderExcluir
  6. hahahha
    E eu que to desconfiada que foi o flanelinha que arranhou meu carro de proposito...

    Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  7. não tenho nada contra o dinheiro...até acho mais glamoroso sofrer em Paris...o que me deixa profundamente irritada é o sofrimento que a falta dele traz a tanta gente....as necessidades constantes do superfulo que nos convencem (a publicidade) que é essencial.

    ResponderExcluir
  8. Isto é uma prática intolerável mesmo, somos coagidos por um bando de marginais oficializados, que nos roubam à luz do dia nas barbas de todas as autoridades ... e ai de nós se gritarmos ou negarmos ... enfim ... em terra onde a bandidagem começa nos escalões oficiais esperar o que ...

    obrigado JM, Pablo, Marcelo, AD, Lobo e O* ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  9. HUAhsuahsuasa, realmente, são os pequenos prazeres da vida que nos faz tão felizes, isso com muito dinheiro, um cara gostoso, corpo saudável e malhado e claro, eu já disse dinheiro? rsrsrs... Agoooora fugir dessas caras é mesmo o que há! Aqui em SP corre o risco de ser assaltado na proxima esquina porque eles esta todos interligados e talz, mas ainda assim é bom fazer isso! Dá uma sensação de liberdade, de "quebrar" as amarras do sistema social, porque? Até para estacionar tem que ter cerimonia, tem que ter tradição, forma... ah nao! rs Bjoooooooo!

    ResponderExcluir
  10. valeu Mariah ... concordo com vc mas isto não invalida a questão suscitada ... e que me incomoda muito ... acho um absurdo ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  11. perfeito Renato ... perfeito ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  12. Querido Paulo:

    Mais um post inteligente e divertido ao mesmo tempo. Tristes tempos que não sabemos se corremos da polícia, dos ladrôes ou dos flanelinhas...rs
    Acabaram privatizando a rua que é pública...coisas de Brasil.
    Linda semana..beijão.
    www.lua2gatos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. pois então Edilson ... fazemos o que diante disto? aff

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  14. Como eu odeio essas caras! O pior é em baladas ou shows, quando não há estacionamento com vagas e você tem que deixar na rua. Eles geralmente cobram o valor adiantado, que quase sempre é o preço do estacionamento, e claro que você paga, pra não ter seu carro riscado. Agora, pergunta se tem algum deles por lá ainda quando você sai da balada?

    ResponderExcluir
  15. Paulo! fico muito puto da vida com estes sujeitos ordinários ....

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  16. Querido Paulo:

    Mais um post inteligente e divertido ao mesmo tempo. Tristes tempos que não sabemos se corremos da polícia, dos ladrôes ou dos flanelinhas...rs
    Acabaram privatizando a rua que é pública...coisas de Brasil.
    Linda semana..beijão.
    www.lua2gatos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Vou dar uma de "advogado do diabo", hehehehe!
    Esta certo que flanelinha é um saco, né!
    Mas então, por que deixar o carro na rua?
    Ué, não seria legal pagar um estacionamento?
    E quando damos o dinheiro pra um FDP de um gurda corrupto pra nos livrar de uma multa, pois não pagamos o IPVA, seguro obrigatório, carteira de habilitação vencida...
    Flanelinha é uma bosta, mas que tal a gente andar direito!
    São divagações de um "espírito de porco", só pra pertubar as análises, Paulo.
    Bj.

    ResponderExcluir
  18. Flanelinha nao, eu ralo tanto e todos os dias, nao me permito dar dinheiro assim.

    Pequenos prazeres sao os mais baratos.

    Bjaum

    Madame Muááá

    ResponderExcluir
  19. Sempre achei que para ter prazer não precisa grandes gastos. Ficar ao seu lado é o meu maior prazer e não custa nada.
    Bjux

    ResponderExcluir
  20. Sr. Guará ... ando com minhas obrigações em dia, não sou adepto de subornos e nem necessito deles, e mais, estaciono nas ruas em locais previamente designados para tal fim e ainda pago o tal de faixa azul e ainda vem estes bostas me encher o saco? pior que eles só vc mesmo com sua mania de contestar ... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  21. Madame X e Wander ... obrigado

    bjux ... bjuxinhos e bjuxões

    ;-)

    ResponderExcluir
  22. Dica simples, mas sempre funciona..."eu vou buscar algo e volto...até guarda essa vaguinha pra mim, amigo...daqui a 5 minutos eu to aqui..."

    tá...bai ta sacanagem...mas cola...e naqueles dias em que estamos com espirito de porco...bah...é tri bom!

    risos...

    Tá...agora falando serio...aquelas coisas que não tem preço, quando agente tem dinheiro, consegue...mas o contrário não é verdadeiro (tá, é segunda feira...paguei todas as minhas contas na sexta...e to com o "resto" na minha conta...isso é só pra explicar esse surto capitalista!)

    bjbjbj
    boa semana

    ResponderExcluir
  23. Adorei o texto.

    Ontem eu me dei um pequeno prazer: comi uma barra de chocolate sozinha que me fez se sentir bem hoje o dia todo. rsrsrs

    ResponderExcluir
  24. Sr. Paulo,
    faz muito bem. Assim pode reclamar.
    Ah, sobre minha mania de contestar, ora, se não for assim não tem graça. Fica tudo muito ortodoxo.
    Agora quem esta sendo resmungão é o senhor, viu!
    Hahahahahahaha!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  25. Obrigado ...

    Jana capitalista maldosa ...

    Rafa gulosa ...

    Guará resmungão ...

    kkkkkkkk

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  26. oi Paulo, realmente, tem coisas que dinheiro não compra, como o beijo de uma pessoa amada, o abraço, o sorriso, a pegada, o amasso ui...
    até compra, mas aí não é da pessoa amada, né? rs.

    Abraçuxxx

    ResponderExcluir
  27. Rs

    Coisa gostosa de ler!

    Eu sinto prazer em coisas singelas, também, como cobertura de amendoim extra, no sorvete de chocotale, água com bolinha e umas gotinhas de limão...

    E tenho, claro, meus momentos de bruxa má, quando vejo alguém tropeçar na própria empáfia, por exemplo.

    Natural, humano, é assim que é.

    * Paulo, vou achar um cantinho pra mim, por aqui, posso?

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  28. Acabei de achar teu blog em um blog que acompanho. Estou te seguindo e mais tarde volto para ler teus posts com calma e comentar, pois estou no trabalho e está um pouco corrido hoje!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  29. Adorei o post!!! (som de aplausos)
    Me fez pensar, me fez refletir e me fez rir!!!!
    Bju grande (to lendo um por dia, mas to atrasada.. rs rs) Beijao

    ResponderExcluir
  30. Obrigado amigas e amigos pelo carinho e por compartilharem aqui suas impressões e suas emoções ... Dand, Luna, Ana, Jaqueline ... as emoções maiores estão mesmo nas pequenas coisas ... coisa boas e coisas ruins ... sentimentos nobres e outros nem tão nobres ... mas assim é a vida e o SER ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin