domingo, 6 de dezembro de 2009

Dita Cuja




Fogosas, corriam pelos campos da imaginação
Fugidias, escondiam-se entre o pensamento e a ação
Folgadas, escorriam sem pressa pela língua, dedos e coração
Faceiras, tentavam causar sempre a melhor impressão
Falastronas, multiplicavam-se em qualquer direção
Fortes, provocavam medos, a paz e até revolução
Bendita palavra, não cale jamais
Nem que seja de pouquinho
Me dê sempre um pouquinho a mais



Marcelo Brettas


Paulo Braccini
enfim, é o que tem pra hoje... 

5 comentários:

  1. Sempre!
    Falar, dizer e se mostrar.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Querer um pouquinho a mais é não contentar com o que está posto.
    Bjux

    ResponderExcluir
  3. a palavra é forte, mas qdo acompanhada de ações determinadas, revigoram o SER rumo à plena liberdade ...

    bjux
    Guará e DD

    ;-)

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin