quarta-feira, 19 de agosto de 2009

A Vida


A vida, sem nome, sem memória, estava sozinha. Tinha mãos, mas não tinha em quem tocar. Tinha boca, mas não tinha com quem falar. A vida era uma, e sendo uma era nenhuma.
Então o desejo disparou sua flecha. E a flecha do desejo partiu a vida pela metade, e a vida tornou-se duas.
As duas metades se encontraram e riram. Ao se ver, riam; e ao se tocar, também.

Eduardo Galeano . “De desejo somos” . do livro “Espelhos”

Paulo Braccini
enfm, é o que tem pra hoje…

4 comentários:

  1. obrigado querido ... adorei a foteeenha nova ... rs

    ;-)

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei o que li dele...agora quero comprar 1 ou 2...talvez 3 livros dele...eu e minhas compulsões...mas antes livros do que chocolate...heheehe

    bjbjbj
    saudade...

    ResponderExcluir
  3. pois então Jana ele é fantástico mesmo ... livro ou chocolates ... rs ... os dois ... ahahahahah ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin