segunda-feira, 18 de maio de 2009

O amor é de barro


Meu sentimento por você é como o barro. Substância que logo no primeiro instante foi divinizada por nós dois e, desde então, modelada a quatro mãos. Nunca tivemos medo dos inevitáveis clichês do amor, embora esta parecesse ser uma experiência inédita para ambos: a vida nova que passou a ser sonhada, projetada e construída juntos. Por isso, hoje lembro com certa calma as muitas das vezes em que vimos se esfacelar toda aquela estatuaria guardada na estante da velha casa, tantas foram nossas lágrimas ao longo desses anos. Mas só se chora por quem a gente, de certa forma, sente. Eu posso garantir que, mais do que gostar, amar ou querer, eu te sinto. Em mim. Sobre mim. Outro detalhe importante: o bom do barro é que a matéria-prima, mesmo derramada, continua ali, pronta para ser refeita e novamente burilada. É morte e vida ao alcance das mãos. Este é o nosso amor -– cíclico e imprevisível. Basta apenas nossa sensibilidade para, juntos, recuperar e recriar dia a dia a beleza de toda essa alvenaria.

Paulo Braccini
enfim, é o que tem pra hoje...

6 comentários:

  1. Que lindo! Eu to aqui esperando esse tal amor de barro, que evolui com o tempo e vai se tornando uma substância forte e resistente, mas [pobre de mim] não consigo nem um de bosta... [que saco!]

    ResponderExcluir
  2. Olá,Paulo.Gostei muito de seu blog.Parabéns.Vou segui-lo com prazer.Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. bah... calma meu lindo Cain... a coisa ainda acontece...

    ResponderExcluir
  4. Querido James P. Obrigado pelo carinho da visita e pelas palavras de incentivo. bjão

    ResponderExcluir
  5. Muahaha, não ligue. Tenho tendência ao DRAMA QUEEN!

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin