segunda-feira, 18 de maio de 2009

Milho Verde

Foto by Emerson Bronze

Entre Serro e Diamantina, a pequena vila surgiu no século 18 como destino de garimpeiros, que chegavam atrás do ouro e diamantes da região. E continua pequena até hoje. Foi justamente por causa dessa paz que o distrito começou a atrair hippies na década de 1980. Depois deles, vieram os turistas, atrás do sossego das ruas de terra, das cachoeiras e das paisagens em torno da Serra do Espinhaço ¿ vale lembrar que a estrutura para recebê-los ainda é tímida.

Por que Milho Verde?

Porque aquelas terras teriam pertencido ao português Manoel Rodrigues Milho Verde. Pelo menos é o que se conta por lá.

O Rústico e o Encantador em Harmonia com a Natureza.

Quem não quer acordar, passear pelos arredores, mergulhar em águas de cachoeiras limpas e respirar o ar puro das montanhas com paz e tranqüilidade?! É o que resume o rústico distrito de Milho Verde, localizado há 350 km de Belo Horizonte, passando por Diamantina, sendo que os 18 km finais são em estrada de terra.

Essa pequena cidade originada do município de Serro teve importante participação comercial relacionada ao ouro no séc. XVIII, pois era por lá que as tropas passavam munidas de riquezas para se dirigir à Diamantina, Peçanha, Guanhães e Serro. Com cachoeiras e uma culinária tipicamente mineira, feita no fogão à lenha, esse lugarejo passou a ser desde então um ótimo lugar para pessoas que buscam uma vida mais sossegada.

Em Milho Verde o tempo passa muito lentamente, os dias tornam-se iguais e assim, os moradores e visitantes, podem desfrutar das belezas naturais sem se preocupar com horas e datas. Simplesmente se perdem no tempo, e isso eles fazem com prazer!

Essa prática se tornou convidativa para turistas de todas as idades, que buscam viver, por um mínimo tempo que seja, longe da agitação da cidade grande; obrigando o vilarejo ter uma infra-estrutura básica para receber os turistas.

Com sua história e seu jeito interiorano de levar a vida, Milho Verde é um perfeito lugar pra quem busca sombra e água fresca.

Liliane Martins




Paulo Braccini
enfim, é o que tem pra hoje...

6 comentários:

  1. Paulo, queridão!!! Parece uma dica bem interessante essa!!! Quem eu ainda não vá conferir qualquer dia!!!
    ...
    E vc adora me zoar, né? Seu danado!!! Hahahaha!!! Nem Alice, nem Cinderella!!! Nesse lance de fábula, prefiro ser ogro mesmo... Afinal o ogro come o príncipe, a princesa, o rei, o bobo, a bruxa, os anões... hahahahaha!!!!!

    Eu tenho agendado aqui a resposta para o "desafio" da lista que vc me propos e vou responde-lo - com certeza!!!! Obrigado pelo carinho e atenção!

    Grande abraço!!!!

    ResponderExcluir
  2. Mister Ogro neh? sei ... sempre guloso ...

    ResponderExcluir
  3. Gostei e amei a postagem, lá é o melhor lugar do mundo para quem quer viver em harmonia com Deus, com os homens e com a natureza. Parabéns você brilhou.

    ResponderExcluir
  4. cidade do inteiror... atÓron...

    Milho verde então... atÓron mais ainda..

    não a conheço... mas espero... amei...

    umBeijo!

    ***

    ResponderExcluir
  5. pois entOn queridos Wanderley e Arsênico. realmente é um local encantador q marcou, e muito minha vida. por mais de 10 anos foi minha única estrada. férias, feriados, festas, tudo era MV. grandes amigos, grandes recordações. não esqueci, nem esquecerei, mas hoje, curto mais outras alternativas. o post foi um resgate de minha memória e uma homenagem a um lugar e a pessoas tão marcantes.

    ResponderExcluir

então! obrigado pela visita e apareça mais, sempre teremos emoções para partilhar.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin